HOTLIST (3): Prince, Liam Gallagher, Tiê, Perry Farrell, Jonas Brothers e mais

A coluna semanal da Rolling Stone Brasil traz os principais acontecimentos da música, nacional  e internacional

Pedro Antunes Publicado em 08/06/2019, às 10h45

None
Perry Farrell, Prince e Tiê (Foto: Montagem / Divulgação)

Quando Liam Gallagher resolve fazer música, de fato, em vez de ficar no Twitter reclamando do estado das coisas - ou principalmente do seu irmão, Noel Gallagher, não há quem segure o ex-Oasis.

O mais novo dos Gallaghers é destaque da terceira edição da Hotlist, a lista com os mais interessantes lançamentos da música nacional e internacional, ao lado de outros grandes nomes, como de Prince.

Foi lançado um disco póstumo do músico norte-americano, chamado Originals, com exclusividade pelo serviço de streaming Tidal, com as versões originais de Prince para músicas gravadas por outros artistas.

A nossa seleção da semana é eclética, tem Perry Farrell (do Jane's Addiction e criador do Lollapalooza), Tiê, Jonas Brothers e muito mais. Confira!

O trabalho solo do "dono" do Lollapalooza

Perry Farrell não faz uma coisa por vez. Não é por acaso que ele manteve, desde os anos 1990, o Jane's Addiction e o festival Lollapalooza, ambos em expansão constante. Agora, ele apresenta o projeto Kind of Heaven.

É um disco, mas também será uma construção em Las Vegas, entre outras ramificações (ele criou até uma orquestra Kind of Heaven).

Mas Kind of Heaven, o disco, é uma pancada bastante atordoante sobre os dias modernos. Alucianado na medida certa, Farrell cria um ambiente perturbador, com o auxílio das batidas experimentadas em outro projeto dele, o Porno for Pyros.

Kind of Heaven é o primeiro disco solo de Farrell em 18 anos e conta com as contribuições de artistas como Dhani Harrison, Elliot Easton (The Cars) e Taylor Hawkins (Foo Fighters). O álbum é co-produzido por Farrell com Tony Visconti, colaborador de David Bowie.


Para ouvir o disco nas plataformas de streaming, clique aqui. 


Tiê recria canção de banda libanesa para 'Órfãos da Terra'

Tiê sabe como poucos artistas no Brasil cantar a distância, a saudade e a dor sem machucar demais o coraçãozinho desavisado. Assim é "Longe de Mim", novo single da artista, um projeto criado para a novela Órfãos da Terra, da TV Globo.

O pedido veio diretamente da emissora carioca, com quem Tiê tem uma relação de proximidade, já que músicas como "A Noite" e "Amuleto" já estrelaram folhetins do canal.

"Longe de Mim" é uma criação de Tiê e do ótimo André Whoong a partir da música  “La Bel Haki”, da banda libanesa Adonis. A canção não é uma tradução literal, o que os artistas brasileiros fizeram foi adaptar o som das palavras, "mantendo a verdade da música", garante Tiê.

O lyric video lançado para a música, que pode ser assistido abaixo, é assinado pela animadora Marília Quintanilha com desenhos inspirados em fotos feitas por Isabela Maia para a produção.

Tiê lançará ainda em  2019 o primeiro DVD da carreira. O trabalho ao vivo será gravado no Rio de Janeiro, no final de junho, e chegará às lojas e às plataformas de streaming no segundo semestre do ano.


Liam Gallagher quer mostrar que ainda sabe fazer música

"Vamos falar a verdade, é chato sem mim", diz Liam Gallagher, sem modéstia, no comunicado à imprensa ao falar sobre "Shockwave", o novíssimo single do segundo álbum da fase solo do ex-Oasis e Beady Eye, chamado Why Me? Why Not?, a ser lançado ainda em 2019.

"Shockwave" acerta por dar espaço paro os vocais rasgados, marrentos e característicos do mais novo dos Gallagher, com levadas de blues à princípio, uma ponte bem definida para o refrão e explosões com backing vocals nos momentos certos.

A música foi criada por Liam e uma dupla de colaboradores que estiveram ao lado do inglês na estreia solo dele, o álbum As You Were. Andrew Wyatt foi um dos nomes a ganhar o Oscar de Melhor Canção Original por "Shallow", e Greg Kurstin é um requisitado produtor com trabalhos ao lado de nomes como Adele, Paul McCartney, Sia e Beck.

"Shockwave" foi lançado no mesmo dia que estreou o documentário As It Was, centrado na vida de Liam Gallagher.  


As originais do Prince, por ele, mesmo

A essa altura, a gente espera que você saiba que Prince não era só incrível nos seus discos. Ele também era um excelente produtor e marcou a carreira de muitos outros artistas ao entregar a eles canções para serem gravadas. O caso de "Nothing Compares 2 U", regravada por Sinead O'Connor, é emblemático. A música transformou a carreira da artista irlandesa.  

É a partir dessa ideia que nasce o álbum Originals, lançado na sexta-feira, 7, com exclusividade pelo serviço de streaming Tidal (o disco chega às outras plataformas no dia 21 de junho). Aqui, podemos ouvir as músicas que Prince entregou a outros artistas. Das músicas do disco, 14 das 15 são registros inéditos.

Originals tem mais do que  “Nothing Compares 2 U”, lançada em 2018 como single, é um mergulho profundo no universo musical e genial de Prince.


Para ouvir o disco no TIDAL, clique aqui.


Alessandra Leão faz um mergulho pelo sagrado

O ritmo bate, envolve, hipnotiza, leva para longe. O novo trabalho de Alessandra Leão, o disco Macumbas e Catimbós, inteiramente gravado em voz e percussão, é um mergulho profundo por um mar sobre o sagrado e crenças.

Com participações de Lia de Itamaracá, Mateus Aleluia, Sapopemba, Luiz Quiguiriçá e Terreiro Recanto Quiguiriçá, Macumbas e Catimbós não é um "disco religioso", como Leão explica: "É sobre isso também, mas é um disco de música brasileira. É uma obra a partir desse universo, sonoro e estético, que tanto representa e fundamenta, social e culturalmente, o Brasil."

Produzido por Caê Rolfsen e Alessandra Leão, o disco foi lançado pela Garganta Records, distribuição e apoio da YB Music. O álbum vem acompanhado de um livro com textos assinados por Alessandra Leão, Luiz Antônio Simas e Juçara Marçal.


O pop da Orquestra Jabaquara com Marisa Orth

Deliciosamente contagiante, "Lado Animal" mostra até onde a Orquestra Jabaquara, criada pelo maestro Xuxa Levy, pode chegar.

A big band, criada a partir da ideia de unir o conceito das bandas tradicionais que acompanhavam nomes como Duke Ellington e Quincy Jones a uma estética sonora mais vibrante, se une à Marisa Orth na bem-humorada "Lado Animal".

A partir do videoclipe dirigido por Drô e Carol Shimeje é possível compor de forma mais clara a tropicalidade divertida do grupo, cujo álbum de estreia chega ainda em 2019. Em tempos tão sombrios, é bom ser lembrado que sorrir não dói, só ajuda.  


De mansinho, com Illy, Arnaldo Antunes e Baco Exu do Blues

O rapper Baco Exu do Blues se entregou à versão de "Devagarinho", música do álbum de Illy chamado Voo Longe, a elogiada estreia da artista lançada em 2018. Juntou-se a eles, Arnaldo Antunes e sua poesia concretista.

Com isso, temos "Devagarinho 2.0", produzida por Exu do Blues e com beats do incrível duo DVKPZ (responsável pelas bases de algumas das músicas do mais recente disco do rapper, Bluesman).

A nova versão da música tem o grave de Antunes, a voz viciante de Illy e as rimas em baixa rotação de Exu do Blues.


A volta dos Jonas Brothers

Happiness Begins marca a volta dos Jonas Brothers, fenômeno adolescente dos anos 2000, ao mundo musical. Chega uma década depois de seu último disco de estúdio, Lines, Vines and Trying Times, e dá fim ao hiato da banda de irmãos - que aproveitaram o tempo separados para aperfeiçoar a carreira solo e explorar desde o blues até o pop eletrônico.

“Sucker”, primeiro single do novo disco, veio de supetão, um dia após o anúncio que estavam de volta. O clipe mostrou a nova fase da vida deles - as três esposas dos três meninos - e a melodia deu o tom pop do trabalho atual. Se antes os Jonas Brothers misturavam o estilo descontraído à guitarras e bateria por vezes carregadas, agora mergulham no mainstream e apoiam-se bastante na música eletrônica e falsetes exagerados, perdendo muita da distinção que tinham quando eram apenas adolescentes. (Yolanda Reis)


Para ouvir o disco nas plataformas de streaming, clique aqui.


+++ Rocketman, Bohemian Rhapsody e mais: as maiores cinebiografias de todos os tempos