Qual música John Lennon fez para provocar os fãs dos Beatles no White Album?

O músico revelou mais tarde que o objetivo dele era provocar os fãs obcecados com os significados das canções da banda

Redação Publicado em 20/11/2019, às 13h11

None
John Lennon (Foto: AP)

Lançado em 1968, o White Album dos Beatles foi o disco em que o quarteto britânico deixou um pouco de lado as canções comerciais e abraçou as experimentações tanto nos arranjos quanto nas letras. Cansados da imagem de olimpianos, os músicos compuseram diversas faixas na intenção de provocar o público.

“Glass Onion”, escrita por John Lennon, é uma das canções do álbum que foi feita especialmente para intrigar os ouvintes que buscavam obstinadamente um significado profundo e poético em cada ruído emitido pela banda.

+++ LEIA MAIS: Em 1970, John Lennon revelou qual música dos Beatles ele menos gostava: 'Foi feita às pressas'

A música traz referências à três outras faixas dos músicos: "Strawberry Fields Forever", "Lady Madonna" e "The Walrus". Esta última canção não foi apenas citada em “Glass Onion”, ela foi a inspiração para criar pequena controvérsia entre os fãs. 

Na letra, Lennon revela que o The Walrus, a morsa em português, que é citado na canção e aparece na capa do disco Magical Mystery Tour, é o amigo Paul McCartney. Mais tarde, o músico contou que achou divertido brincar com o fãs da banda. 

"Pensei em confundir as pessoas que leem grandes profundidades nas letras [...] Eu joguei o verso ‘The Walrus was Paul’ só para confundir um pouco mais todo mundo”, afirmou Lennon em entrevista à David Sheff, da revista Playboy.

+++ LEIA MAIS: Além dos Beatles: 12 músicas solo de John Lennon que expressam a genialidade do artista [LISTA]

Ele completa: “Poderia ter sido ‘The fox terrier is Paul ’, você sabe. Quero dizer, é apenas um pouco de poesia. Foi apenas colocado assim”.

E o objetivo de Lennon de confundir os fãs foi alcançado com sucesso, ainda mais depois que ele se contradisse de propósito e afirmou em uma entrevista que ele era a morsa e não Paul.

Anos depois, McCartneyfinalmente revelou que a brincadeira dos dois foi ‘uma pequena reviravolta’ e não tinha nenhum significado. Ele também falou que, na época, sabia de todo o plano de Lennon e concordou com o uso da frase.

“Eu disse: ‘É uma ótima fala’. Você sabe, é uma paródia para aqueles que sempre leem nossas músicas. Eu disse: ‘Pronto, você deu para eles outra pista para seguir”, contou McCartney .