Pulse

Johnny Depp foi ameaçado de morte pelo pai de Amber Heard, segundo testemunha

David Killackey, que cuidava dos carros da família, alegou que a atriz era abusiva com o ator e que David Heard ameaçou o astro em uma ligação

Redação Publicado em 03/12/2019, às 10h56

None
Amber Heard e Johnny Depp (Foto: Jonathan Brady / PA Wire Press Association via AP)

O conturbado divórcio entre Johnny Depp e Amber Heard segue causando polêmicas. Desta vez, segundo informações divulgadas pelo Daily Mail, David Heard, pai da estrela de Aquaman, teria ameaçado Depp de morte. 

O portal The Blast, que teve acesso a um trecho do processo judicial, relatou que David Killackey, que cuidava dos carros da família, alegou que a atriz era abusiva com o ator e que David fez ameaças de morte ao astro durante uma ligação. 

Os advogados de Depp afirmam que o depoimento de Killackey prova que Heard foi motivada por dinheiro para falar contra o ex-marido.

+++LEIA MAIS: Johnny Depp acusa Amber Heard de "pintar" seus hematomas

Neste mesmo documento judicial, Killackey descreveu conversas 'extremamente hostis' com Heard e o pai depois que ele os abordou sobre o pagamento pelos reparos nos carros.

"A primeira reação dela foi me agredir verbalmente com ameaças e xingamentos, e entrou em uma discussão para falar sobre a questão financeira entre ela e o Sr. Depp", relata.  

"Fiz o possível para dizer que não queria entrar no meio da disputa entre ela e o Sr. Depp.", acrecenta. 

+++ LEIA MAIS: Acredite se quiser: Fãs criam petição para a demissão de Amber Heard de Aquaman 2

Killackey também relatou que assim que parou de falar com Heard na ligação 'muito desagradável', começou a ouvir o pai dela.

Durante a ligação telefônica sobre os reparos dos carros, David Heard teria dito a Killackey que Depp está "arruinando a carreira da filha" e que "quando eu encontrá-lo vou dar uma surra nele. Eu sou do Texas e caras do Texas sempre carregam uma 45, então o Johnny vai encontrar o fim dele". 

+++ LEIA MAIS: Amber Heard relata ter sofrido ameaças de morte depois de denunciar Johnny Depp

"Eu disse ao Sr. Heard que parecia que ele estava bêbado, e ele respondeu: "Sim, talvez eu esteja e vou enfiar a garrafa de uísque no seu c*".

O caso deve ser julgado em agosto de 2020. O processo foi adiado após Depp perder o prazo (15 de novembro) para entregar registros ao tribunal sobre o uso de drogas e álcool. 

+++ LEIA MAIS:Abuso de álcool e drogas de Johnny Depp deve prejudicá-lo em batalha judicial

A atriz espera ganhar o processo de difamação de Depp, em que afirma que o ex-marido é alcoólatra, possui problemas com drogas e rotineiramente a chutava e a espancava. Mesmo não tendo mencionado o nome do ator, Amber escreveu um artigo no Washington Post em que fala sobre violência doméstica. 

Depp nega essas alegações e insiste que Heard era violento durante o casamento e que ele precisou recolocar cirurgicamente o dedo depois dela ter atirado uma garrafa de vodka nele. 

Os advogados de Heard pediram para que o juiz mantivesse o caso inteiro em sigilo para que os detalhes privados da vida da atriz não fossem públicos. Enquanto Depp diz que não tem nada a esconder e quer divulgar tudo publicamente.

+++ TRÊS DICAS PARA NÃO SER UM 'SACO DE VACILO', POR HOT E OREIA