Keanu Reeves e Alex Winter acharam o final original de Bill & Ted 3 muito triste, e por isso mudaram

A dupla não gostou que os personagens caíram no esquecimento na história

Redação Publicado em 17/09/2020, às 16h26

None
Trailer de Bill & Ted: Encare a Música (Foto: YouTube / Reprodução)

Atenção com spoilers de Bill e Ted 3

Ed Solomon, um dos escritores deBill & Ted, deu uma entrevista ao Collider na qual revelou que precisaram mudar o final deBill & Ted: Encare a Música quando os atores principais -  Keanu Reeves e Alex Winter - não gostaram do final.

O primeiro roteiro do filme foi escrito em 2010, uma década antes do lançamento. E, nele,Bill & Ted falhavam em fazer a música que salvava o mundo, como revelou o escritor:

“Nosso primeiro rascunho tinha um fim pequeno. Tínhamos uma cena deles há 20 anos, onde pagavam US$ 100 mil para reservar o Rose Bowl para a triunfante reunião de 20 anos. Mas, quando víamos eles no filme, não tinham vendido nenhum ingresso. Tentam pegar o dinheiro de volta mas [não conseguem].”

+++ LEIA MAIS: Criadores de John Wick fizeram cenas de ação extra-difíceis para Keanu Reeves de propósito

“O filme todo movia para o final, e os caras pensavam ‘bom, precisa ser no Rose Bowl. Obviamente eles vão encher o lugar com a música, só não sabemos como.’ Eles vão para o futuro, a vida piora e piora, e quando chegam no Rose Bowl, está vazio. Sem instrumentos. Não deu certo. Falharam.”

“Então, vão para casa e sentem no sofá, e só falta um minuto para o fim do mundo.Percebem que falharam, e sentem-se assim. Mas ouvem uma música vindo do quarto do lado, entram, e veem os filhos e percebem que eram eles o tempo todo, e o filme acaba.”

+++ LEIA MAIS: O que Keanu Reeves menos gosta sobre set de Matrix 4?

Reeves e Winter, porém, detestaram o final de Bill & Ted: Encare a Música.Acharam “meio chato.” Então, mudaram: de fato, os filhos deles fazem a música que salvam o mundo. Mas há uma celebração deles, o que é um ótimo tributo.


+++ JOÃO GORDO: 'O QUE ESTÁ ACONTECENDO HOJE NO BRASIL É COMPLETAMENTE SURREAL' | ROLLING STONE