Lady Gaga diz que novo álbum é fruto de inspiração divina para lidar com depressão: 'É uma luta constante'

Além da depressão, a cantora de "Stupid Love" lida com as dores crônicas da fibromialgia

Redação Publicado em 17/03/2020, às 09h15

None
Lady Gaga em "Stupid Love" (Foto: Reprodução / Instagram)

Durante o processo de gravação de Chromatica, sexto álbum da carreira, Lady Gaga enfrentou dificuldades para ir ao estúdio e compor novas músicas. Diagnosticada com depressão e fibromialgia há alguns anos, a nova iorquina contou à Paper Magazine que o trabalho foi feito “dançando através da dor”. 

Muitas vezes, Gaga “não conseguia sair do sofá” por causa das dores. O produtor Bloodpop, envolvido no álbum, a ajudou a manter a produtividade. “Eu poderia estar chorando ou reclamando de algo acontecendo na minha vida. Começava os dias mal e terminava dançando, olhando no espelho, praticando dança, cantando junto.”

+++ LEIA MAIS: Lady Gaga iguala feito de Mariah Carey com triunfo de "Stupid Love" nas paradas norte-americanas

A cantora enfrenta a depressão desde os 19 anos de idade, quando foi estuprada repetidamente por um produtor da indústria musical, cujo nome nunca foi revelado. Sem lidar com o trauma, Gaga desenvolveu transtorno de estresse pós-traumático e, em 2017, foi diagnosticada com fibromialgia. “Essencialmente, é uma dor neuropática: meu cérebro fica estressado, meu corpo dói”, explicou. 

Segundo a artista, Chromatica é um álbum de celebração. “Quero lançar um álbum que force as pessoas a se alegrarem mesmo nos momentos mais tristes. Não estou levantando a bandeira ‘Estou totalmente curada, tudo está perfeito’. Não está, é uma luta constante”, esclareceu. “Se você está sofrendo e escutando essas músicas, apenas saiba que sei como é sentir dor. E sei como não deixar isso arruinar a vida.”

+++ LEIA MAIS: E se a namorada do seu ex fosse Lady Gaga? Jornalista detalha situação que vive

Criada no catolicismo, Gaga acredita em Deus e entende as músicas como inspiração divina. “[O álbum] é o que o outro reino me disse para criar. Posso parecer excêntrica para algumas pessoas, mas não acredito que meu talento me pertença.”

Uma das mensagens resultou numa parceria com outra artista pop. “Sentei com ela e falamos sobre nossas vidas. São duas mulheres conversando sobre como seguir nossas vidas e ser gratas pelo que temos”, contou Gaga, sem citar nomes. 


+++ GUNS N' ROSES: 11 FATOS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A BANDA