Pulse

A música internacional para além do inglês: conheça 7 artistas de língua francesa que merecem a sua atenção [LISTA]

Do rap ao pop e jazz, o estilos musicais franceses são diversos e precisam ser escutados

Camilla Millan Publicado em 20/10/2019, às 17h00

None
Aya Nakamura (AP Photo/Thibault Camus) e Zaz (AP Photo/Jacques Brinon)

Normalmente, quando falamos de música internacional, a primeira língua que vem à cabeça é o inglês. No entanto, há uma infinidade de outros idiomas cuja produção musical é extremamente rica.

Na língua francesa, por exemplo, um gênero em evidência nos dias atuais é o rap. Com muitos novos cantores, a geração jovem do hip hop, como Gambi e PLK, domina as paradas. 

+++LEIA MAIS: Cazuza, Sepultura e mais: 7 produções sobre a história de músicos brasileiros [LISTA]

Assim como no Brasil, a música francesa tem várias vertentes que misturam diferentes gêneros. Com isso, muitos artistas franceses aproveitaram dessa diversidade e ficaram famosos internacionalmente, como a cantora de influência do jazz, Zaz, e a artista Aya Nakamura.

Conheça sete - entre vários - cantores de língua francesa que merecem a sua atenção:

Aya Nakamura

Aya Nakamura nasceu no Mali em 1995, mas cresceu na região metropolitana de Paris, em Seine-Saint-Denis. Com músicas de influência do zouk, pop e R&B francês, Nakamura reivindica o título de "garota da periferia" em suas letras. A artista usa gírias e expressões africanas, espanholas e inglesas em suas músicas, e foi considerada a artista mulher mais escutada da França no início do ano. 

+++LEIA MAIS: De Pink Floyd a Black Sabbath: Os 15 piores nomes originais de bandas famosas [LISTA]

Em 2017, a artista lançou o seu primeiro álbum, Journal Intime, mas o sucesso veio mais tarde, em 2018, com a canção "Djadja". A música fez tanto sucesso que se tornou hit na Holanda, Romênia, Portugal e Estados Unidos que se tornou o ritmo favorito dos jogadores franceses de futebol. A canção também tocou em Elite, série da Netflix.

Em entrevista para o Le Monde, em agosto de 2017, a artista, que virou referência para a militância negra e feminista,  falou sobre ser uma mulher negra no cenário musical: ela comentou que no começo da carreira escutou de diretores artísticos que meninas bonitas, na frança, "tem a pele clara."


Gambi

Nascido na cidade de La Redoute, Gambi é um rapper francês que começou a carreira musical em 2018. Apesar do emprego inicial como entregador de sushi, o cantor, em pouco tempo, já fez sucesso no ramo da música.

Em 2019, Gambi, de apenas 19 anos, assinou um contrato com a gravadora Rec. 118. E em um curto período de carreira, o rapper já lançou hits de sucesso como "La Guenav" , "Oulalah" e "Hey oh". 

+++LEIA MAIS: Além dos Beatles: 12 músicas solo de John Lennon que expressam a genialidade do artista [LISTA]

O último single de Gambi, lançado em 4 de outubro de 2019, chama-se "Popopop", e fez tanto sucesso que em seu dia de lançamento alcançou o primeiro lugar das paradas francesas. Em 24 horas, o clipe de "Popopop" atingiu a marca de 1.8 milhões de visualizaçòes


Zaz

Isabelle Geffroy, conhecida como Zaz, tem 39 anos, e é uma cantora francesa nascida em Chambray-lès-Tours. Com influência da própria música francesa e do gypsy jazz, Zaz começou a sua carreira musical nas ruas de Paris, e tem no currículo diversas apresentações em audições e concursos. 

A artista ficou um bom tempo fazendo shows em cabarés de Montmartre até ser descoberta por um produtor musical que procurava um estilo vocal peculiar - e compatível com o de Zaz: “uma voz rouca e um pouco quebrada.”

+++LEIA MAIS: De Slipknot a Foo Fighters: 8 clipes de rock inspirados em clássicos do terror [LISTA]

A cantora virou um dos grandes nomes da França após o lançamento de "Je Veux", em 2010. A música lançou Zaz em uma carreira internacional que incluiu turnê no Brasil, em 2017. 


PLK

PLK, ou Mathieu Pruski, é um rapper francês de 22 anos cuja carreira começou cedo. Com 9 anos, PLK começou a escrever letras de música, e passou a gravá-las pouco tempo mais tarde, com 13 anos.

A mãe de PLK o introduziu ao rap, fazendo-o escutar o rapper Notorious BIG, assim como Rohff. Quando percebeu que gostava do estilo musical, o músico quis criar um nome artísico, que acabou sendo PLK. O nome foi inspirado em seu apelido de infância, "mini polak", em referência à nacionalidade polaca do pai. 

+++LEIA MAIS: 6 bandas que já passaram pela "Fase Queen" durante a carreira [LISTA]

Em 2016, o rapper lançou o seu primeirio EP, Inside, mas foi em setembro de 2017 que PLK particiou do programa Rentre dans le cercle, produzido e apresentado pelo rapper Sofiane, e começou a fazer sucesso.

Em março de 2018, PLK lançou uma mixtape de 16 músicas com várias participações de outros artistas, e a canção "Not the same" foi um verdadeiro sucesso, alcançando a marca de 10 milhões de visualizações no youtube.

No final 2018, o artista lançou o primeiro álbum, chamado Polak, que recebeu o "disco de ouro" poucos meses depois. 


Angèle Van Laeken

Angèle Van Laeken, conhecida apenas por Angèle, é uma cantora pop de 23 anos nascida na Bélgica cujas composições das músicas se dividem entre inglês e francês. Nascida em uma família de artistas, a cantora é irmã de Roméo Elvis, rapper famoso na França.

Inspirada em música pop, hip-hop e em cantoras francesas conhecidas, como Ella Fitzgerald e Hélène Ségara, Angèle iniciou sua carreira cantando em cafés, e comecóu a fazer sucesso com covers e vídeos no Instagram.

Em 2017, a cantora lançou o seu primeiro single, "La Loi de Murphy", e a partir daí emplacou diversas canções nas paradas francesas. No entanto, foi o single "Tout oublier", presente no álbum Brol, lançado em 2018, que fez a carreira de Angèle disparar. 

A música se trata de uma parceria com o irmão Roméo Elvis, e permaneceu, durante nove semanas, como a primeira nas paradas do Ultratop


Alonzo

Kassimou Djae, conhecido por Alonzo, é um rapper francês de 37 anos nascido em Marseille. O artista começou a sua carreira musical em 2002, quando entrou em um grupo de rap e hip-hop de sua cidade-natal chamado Psy 4 de la Rime

A carreira solo de Alonzo começou em 2009 com o lançamento do álbum solo Un dernier coup d'oeil dans le rétroviseur, mas o reconhecimento veio mais tarde, com Règlement de comptes, de 2015. O álbum, assim como Avenue de Saint-Antoine, de 2016, são discos de ouro.

+++LEIA MAIS: Além dos Beatles: 12 músicas solo de John Lennon que expressam a genialidade do artista [LISTA]

Apesar de ser considerado, atualmente, um dos melhores rappers franceses, ele, sem dúvida, deve parte de seu sucesso à colaboração com Spike Miller, seu amigo e produtor por vários anos.

O artista já produziu seis álbuns em estúdio, e o último, lançado em 2019, chama-se Stone.


La Femme

La Femme é um grupo francês de música independente, cold wave, surf e punk-rock. O primeiro disco da banda, Psycho Tropical Berlin, foi lançado em 2013, e as músicas fizeram tanto barulho que o trabalho ganhou o título de álbum revelação do ano no prêmio Victoire de la Musique, oferecido Ministério da Cultura da França.

O grupo é formado por seis integrantes: Sacha Got, Marlon Magnée, Sam Lefèvre, Noé Delmas, Clémence Quélennec, Lucas Nunez Ritter

A música hipnótica de La Femme inspira-se no gênero do cold wave do The Cure, assim como Siouxsie And The Banshees, Taxi Girl, Young Marble Giants , X-Ray Pop, Velvet Underground e Kraftwerk 

+++LEIA MAIS: Beatles, Neil Young e Marvin Gaye: 10 discos lendários que nunca foram lançados

O último álbum da banda, Mystère, foi lançado em 2016, e o grupo continua chamando muita atenção. La Femme é considerado um dos responsáveis por renovar o interesse internacional pela música independente francesa.