Paul McCartney pontua diferenças entre ser famoso agora e nos anos 1960: 'Não queria ter que crescer hoje'

O beatle fica feliz por não precisar lidar com as redes sociais e disputar com Beyoncé

Redação Publicado em 18/08/2020, às 15h58

None
Paul McCartney, foto de Linda (Foto: Reprodução / Instagram)

Em extensa entrevista à GQ, Paul McCartneyrefletiu sobre o passado, e mais precisamente, sobre o presente e as mudanças do mundo musical. O ex-beatle, que recentemente trabalhou com artistas como Kanye West e Rihanna, comentou, entre outras, a sorte que teve em ficar famoso nos anos 1960, quando tudo era mais fácil:

“A fama hoje em dia é como um bingo, quando todos as questões vêm a tona, eu não gostaria de estar tentando ter mais hits que Beyoncé ou  Rihanna. Não gostaria de jogar assim…Eu simplesmente não me engajo muito. Tipo ‘ok, gente, estou no restaurante tal, comendo sei lá o que.’ Por que eu iria querer contar onde estou, o que estou comendo? Sou o oposto.”

+++ LEIA MAIS: Paul McCartney quase se afundou no álcool depois do fim dos Beatles

“Fico feliz que minha fama foi nos inocentes anos 1960,” revelou oBeatle, “Ok, nem tão inocente, mas na fama era. Era bastante animador ficar famoso, mas cansa um pouco quando você é conhecido durante tanto tempo, que nem eu. As vezes é demais, mas às vezes é desanimador.”

Uma das “modernidades” queMcCartney  não faz, explicou, é tirar selfies. Disse que, de vez em quando, vê alguém correndo para ele, já pegando o celular, e ele avisa que não faz fotos. Prefere conversar com as pessoas. “Se eu tirar fotos, não me sinto como eu mesmo, e sim como um celebridade. E sabe o que sempre digo? Me lembra o Sul da França - vem e tire sua foto com um macaquinho! De repente, viro isso, e quero ser eu mesmo.”

+++LEIA MAIS: As 5 músicas dos Beatles feitas por Paul McCartney que John Lennon mais gostava 

Lembrando do passado, porém, era bem mais animado com a fama: “Nos anos 1960, era totalmente diferente. Era novo e muito empolgante quando alguém te pedia um autógrafo, e eu dizia, ‘Claro, toma dois!’ Você queria. Então, eventualmente, é bem ‘é, ok, eu dou o autógrafo.’ Mas aí as pessoas vêm enquanto você está no restaurante, e você diz ‘posso termianr de comer?’ Começa a perder a graça, a fama não é mais tão atrativa. Mas não queria ter que ficar famoso em época de rede social.

+++ JOÃO GORDO ENCARA O DESAFIO MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO 


+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS