Phil Collins explica como ‘estragou’ o retorno do Led Zeppelin no Live Aid de 1985

A apresentação era para ser um momento histórico, mas acabou sendo um desastre total

Redação Publicado em 24/01/2020, às 12h26

None
Robert Plant, do Led Zeppelin, e Phil Collins (Foto: Gary Gershoff / MediaPunch/IPX)

Em uma recente entrevista à Classic Rock Magazine, Phil Collins explicou o desastre da reunião do Led Zeppelin no Live Aid de 1985. Esta foi a primeira apresentação do grupo após a trágica morte do baterista John Bonham.

Para a ocasião, Robert Plant, Jimmy Page e John Paul Jones convidaram Collins para tocar bateria, e o que era para ser um momento histórico, acabou se transformando em um desastre total. 

+++ LEIA MAIS: Como Phil Collins moldou a carreira de Robert Plant após o fim do Led Zeppelin?

"Entre o momento em que fui convidado e o dia do festival, a coisa toda virou uma reunião do Led Zeppelin e eu não me encaixei". 

O show foi prejudicado pela falta de ensaio com os bateristas, a guitarra desafinada de Page, a voz rouca de Plant e o mau funcionamento do som do palco. Na época, a imprensa classificou a performance como "vergonhosa". 

+++ LEIA MAIS: O que John Lennon achava do Led Zeppelin depois do fim dos Beatles?

"Se eu pudesse ter ido embora, teria feito, porque não era necessário e me senti como uma peça de reposição".

O grupo conseguiu tocar apenas “Rock and Roll”, “Whole Lotta Love” e “Stairway to Heaven”.

"E fiquei chateado", disse Collins. "Talvez eu não soubesse tão bem como ele [Page] gostaria que eu soubesse, mas... eu me tornei o centro das atenções e parecia que eu estava me exibindo [ao fazer dois shows]".

+++ LEIA MAIS: Jimmy Page revela qual é o próprio solo de guitarra favorito - e não é o de Stairway to Heaven

Collins, um dos maiores artistas solo dos anos 1980, revelou que a culpa o segue há décadas, mas que não insiste mais nesse sentimento e que essa questão não o incomoada mais. 

+++ LEIA MAIS: Jimmy Page republica anúncio melancólico do fim do Led Zeppelin depois da morte de John Bonham; veja

Assista a apresenção abaixo: 


 +++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 1), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL