Tommy Lee se recusa a mudar datas de shows do Motley Crue: ‘Ainda está valendo’

Segundo a banda, as apresentações anunciadas previamente da turnê não foram alteradas

Redação Publicado em 10/04/2020, às 08h41

None
Motley Crue (foto: Vianney Le Caer/ AP)

Tommy Lee, baterista do Motley Crue, disse que todas as 31 apresentações da turnê da banda, marcadas antes da onda de cancelamentos e adiamentos devido à pandemia do novo coronavírus, ainda vão acontecer.

"Tudo ainda está valendo", disse o artista em uma entrevista remota à Billboard. Em casa, Tommy Lee acrescenta: "Estamos todos em constante comunicação. Nikki [Sixx, baixista] e eu estivemos em várias reuniões de produção."

+++LEIA MAIS: Tommy Lee, do Motley Crue, viraliza com carta aberta a Donald Trump - que ele nem escreveu

Estamos falando de shows em várias arenas, então é como duas crianças em uma loja de doces montando algo que as pessoas vão se afastar dizendo: 'Vocês estão de sacanagem com a gente?!' Essa é a nossa missão agora, e definitivamente estamos indo nessa direção. "

A turnê Stadium, que também conta com Def Leppard, Poison e Joan Jett, está programada para começar em 18 de junho na cidade americana de Jacksonville, estado da Flórida. Essas datas terminam uma aposentadoria em turnê da banda, que se apresentou pela última vez na noite de ano novo de 2015.

+++LEIA MAIS: Como o filme The Dirt ajudou o Motley Crue a ter a turnê de rock mais quente de 2020?

Lee também está em vias de terminar um novo álbum de estúdio chamado Andro, que deve chegar ainda este verão. "Na última semana, escrevi mais três músicas", observou ele. "E eu me concentrei no lado técnico - todas as besteiras tecnológicas que podem não ser tão divertidas, mas são coisas que eu preciso saber".

Uma data firme de lançamento não está marcada para Andro, que será o terceiro álbum de estúdio de Lee com seu próprio nome - e o primeiro desde Tommyland: The Ride, de 2005. Ele planejava lançar um single antecipado este mês, mas isso foi adiado. Os artistas convidados do álbum incluem Killvein, Push Push e King Elle Noir.

+++LEIA MAIS: Tom Morello não gosta de usar guitarras caras; a favorita custou R$ 151 em um brechó

"Não é um bom momento para divulgá-lo agora. Não creio que as pessoas estejam pensando em ouvir algo novo", disse Tommy Lee. " Eu vou e volto com ele, porque acho que agora, talvez mais do que nunca, as pessoas estão em casa e realmente procuram algo novo - mas também estão lutando. É apenas um momento desconfortável e, quando tudo isso acabar, será melhor, eu acho. "


+++ DISCOGRAFIA DO THE STROKES: OS ALTOS E BAIXOS DOS ARRUACEIROS DE NOVA YORK