Quanto o Motley Crue cobra por show da turnê de reunião?

Recentemente, a banda anunciou que, no próximo ano, fará uma série de apresentações pelos Estados Unidos ao lado do Def Leppard e Poison

Redação Publicado em 26/11/2019, às 10h37

None
Da esquerda para a direita, estão Vince Neil, Nikki Sixx, Tommy Lee e Mick Mars (Foto: Vianney Le Caer/Invision/AP)

Na última semana, o Motley Crue quebrou o contrato de aposentadoria ao revelar que, em 2020, fará uma turnê de reunião pelos Estados Unidos, unindo-se às bandas Def Leppard e Poison. Contudo, até o momento, nenhuma data foi anunciada (talvez pelo cachê requerido).

+++ LEIA MAIS: Em 2014, guitarrista do Motley Crue prometeu show gratuito caso banda voltasse

Segundo a estação de rádio norte-americana KRNA, um promotor local relatou que o Motley Crue está cobrando mais de US$ 3 milhões (o equivalente a R$ 12,7 milhões) para cada show realizado durante a turnê.

A quantia seria divida da seguinte forma:

Motley Crue: US$ 2 milhões
Def Leppard: US$ 1 milhão
Poison: US$ 250.000

Novamente, são US$ 3 milhões/show. Ou seja, se o preço médio do ingresso fosse US$ 70 (R$ 300), ao menos 46 mil pessoas seriam necessárias para empatar.

+++ LEIA MAIS: Tommy Lee planeja vingança contra Trump com aborto, ateísmo e imposto para igrejas

Além disso, outro membro da equipe disse que o objetivo é vender 60 mil ingressos por apresentação, acumulando uma receita bruta de US$ 4,5 milhões (R$ 19 milhões), também por apresentação. Nesse caso, o preço médio do ingresso seria US$ 75 (R$ 320).

+++ LEIA MAIS: As 10 histórias mais doidas do Motley Crue: loucuras com Ozzy Osbourne e fogo no hotel 

Assista ao anúncio de retorno do Motley Crue abaixo: