Bolsonaro dribla exigência de vacina em restaurantes de Nova York e come pizza na rua

O presidente Jair Bolsonaro, que diz não ter sido vacinado contra Covid-19, viajou a Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU

Redação Publicado em 20/09/2021, às 09h00

None
Jair Bolsonaro e ministros comem pizza na rua de Nova York (Foto: Reprodução/Instagram)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou em Nova York, nos Estados Unidos, no domingo, 20, para a Assembleia Geral da ONU que acontece nesta semana. Horas após a chegada, comeu uma pizza na rua da cidade em um local sem mesas ou exigência de vacinação para entrar.

Conforme divulgado pela Folha de S. Paulo, Gilson Machado, ministro do Turismo, publicou nas redes sociais as fotos de Bolsonaro ao lado de vários ministros comendo pizza na rua. Além do presidente e de Machado, Pedro Guimarães, presidente da Caixa, Anderson Torres, ministro da Justiça, Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional, e Luiz EduardoRamos, da Secretaria-Geral da Presidência também saíram para comer.

+++LEIA MAIS: Parlamento Europeu envia carta a Bolsonaro em defesa dos povos indígenas

Na cidade de Nova York, os restaurantes devem verificar se os clientes estão vacinados antes de deixá-los entrar nos estabelecimentos. Para isso, é preciso apresentar o comprovante de imunização, seja a via original ou uma foto.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Gilson Machado Neto (@gilsonmachadoneto)

 

No entanto, em comidas de rua e restaurantes populares o comprovante não é obrigatório — inclusive, Bolsonaro recorreu a esses estabelecimentos em ocasiões anteriores, durante eventos e viagens.

+++LEIA MAIS: Bolsonaro defende fake news: 'Quem nunca contou uma mentirinha para a namorada?'

Jair Bolsonaro viajou a Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU, evento no qual deve discursar na abertura, realizada na terça, 21 de setembro. Inicialmente, a ONU recomendou que viajantes estrangeiros fossem vacinados para participar do evento, contudo, após reclamações da Rússia, a obrigatoriedade foi retirada.

Caso a vacinação fosse necessária para participar do evento, Jair Bolsonaro poderia ser barrado da Assembleia Geral da ONU. O presidente afirmou diversas vezes que, apenas após todos os brasileiros tomarem a vacina, ele deve decidir se imunizar.

+++LEIA MAIS: Sara Winter nega ser bolsonarista: 'Não existe direita no Brasil, existe fã do Bolsonaro'

Ao chegar ao hotel no domingo, 19, Jair Bolsonaro entrou por uma porta lateral e não falou com a imprensa. Segundo a Folha, na entrada principal do estabelecimento, um grupo de dez pessoas protestaram contra o presidente, gritando palavras de ordem como “criminoso entra pelos fundos”.