Covid-19: garçonete é atacada após exigir comprovante de vacinação de cliente em Nova York

Garçonete foi agredida por por três turistas do Texas após mandato da cidade que requer apresentação das provas de imunização contra covid-19

Jon Blistein | Rolling Stone EUA. Tradução: Marina Sakai (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 17/09/2021, às 16h50

None
Vacinação contra a Covid-19 (Foto: David Greedy / Getty Images)

Uma garçonete de um restaurante em Manhattan, Nova York (EUA) foi atacada por três turistas do Texas (EUA) após pedir comprovantes de vacinação contra covid-19 aos clientes. O incidente aconteceu nesta quinta, 16 de setembro, no restaurante Carmine's. O mandato da cidade o qual requer apresentação das provas de imunização em atividades em ambientes fechados — como comer em estabelecimentos internos ou ir a shows — foi oficializado na mesma semana.

De acordo com um comunicado do Departamento de Polícia de Nova York, a vítima, uma mulher de 24 anos, alega como "entrou em uma disputa com três outras mulheres desconhecidas após pedir o cartão de vacinação contra covid-19. As agressoras a atacaram múltiplas vezes com punhos fechados. Durante o conflito, o colar da garçonete quebrou." A funcionária "sofreu machucados e arranhões em seu rosto, busto e braço."

+++LEIA MAIS: Nicki Minaj responde críticas sobre não ter tomado vacina contra covid-19: 'Se eu for vacinada, não será para o Met'

As três mulheres foram identificadas como Kaeita Nkeenge Rankin, de 44 anos, Tyonnie Keshay Rankin, de 21 e Sally Rechelle Lewis, de 49. As duas primeiras são de Humble, no Texas, enquanto a última é de Houston, no mesmo estado. Foram denunciadas por agressão e dano criminal. Como noticiado pelo jornal The New York Times, foram apresentadas à mesa e ordenadas a retornar ao tribunal.

"É uma situação chocante e trágica quando uma das nossas funcionárias valiosas é agredida por fazer o seu trabalho — como ordenada pelas políticas da cidade — e tentar se sustentar," disse um porta-voz do Carmine's. "Nosso foco agora é cuidar dos funcionários e o restante da família do restaurante. Somos um estabelecimento de estilo familiar, e essa é a última experiência que um dos nossos deveria viver e, igualmente, para os clientes assistirem.

+++LEIA MAIS: O Poderoso Chefão: Miles Teller testa positivo para Covid-19 após supostamente recusar vacina

A cidade de Nova York anunciou o mandato da vacina obrigatória para atividades internas em agosto de 2021, tornando-se a primeira cidade nos Estados Unidos a adotar a medida. Desde a implementação na última semana, o local vem conduzindo inspeções de estabelecimentos fechados e dando advertências, mas a aplicação deve ficar por parte dos funcionários.