‘Prejudicou o legado’, diz Lindsey Buckingham sobre demissão do Fleetwood Mac

Lindsey Buckingham foi demitido do grupo em abril de 2018

Redação Publicado em 29/07/2021, às 16h23

None
Lindsey Buckingham (Foto: Steven Ferdman/Getty Images)

Lindsey Buckinghamafirmou em nova entrevista que a demissão dele do Fleetwood Mac "prejudicou o legado" estabelecido pela banda ao longo de 43 anos. Em abril de 2018, via NME, o músico foi demitido do grupo e substituído por Neil Finn e Mike Campbell

Fleetwood Mac é uma das bandas com mais polêmicas internas dos anos 1970. Stevie Nicks e Lindsey Buckingham, vozes principais do grupo e namorados na época, eram muitas vezes protagonistas do drama. Mais tarde após a demissão do músico, a própria Nicks contou que a expulsão se deu porque ele queria muito tempo livre para se concentrar na carreira solo, segundo o NME.

+++LEIA MAIS: Há 44 anos, Fleetwood Mac lançava o primeiro single de Rumours, 'Dreams', e vivia um dos principais momentos da carreira [FLASHBACK]

Em uma nova entrevista ao WTF With Marc Maron Podcast, lançado nesta quinta, 29 de julho, Buckingham falou sobre as questões que surgiram entre ele e Nicks com a demissão - e se um retorno poderia estar nos planos.

Conforme explicou o músico, a demissão aconteceu porque ele pediu "três meses extras" à banda para lançar um disco solo e sair em turnê com o projeto antes de retomar as funções com o Fleetwood Mac: "Certamente havia uma pessoa [disse sugerindo Nicks] que não queria ceder por minha causa." 

+++LEIA MAIS: Como Stevie Nicks garantiu que Lindsey Buckingham não acabaria com o Fleetwood Mac

"Para ser justo, todos estavam ansiosos para pegar a estrada, mas todos reservamos tempo para os projetos paralelos uns dos outros. Estou na banda há 43 anos, pelo amor de Deus. Isso meio que levou a outras coisas que se formaram em torno disso. E então chegou ao ponto em que alguém [Stevie Nicks] simplesmente não queria mais trabalhar comigo," afirmou. 

Lindsey Buckingham refletiu: "E outras pessoas [no grupo] talvez não estivessem se sentindo fortalecidas o suficiente para me defender quando possivelmente deveriam ou poderiam ter feito. [...] Não estou dizendo que eu não seja difícil de conviver às vezes, mas se você colocar isso em um contexto mais amplo de todas as coisas pelas quais o Fleetwood Mac passou e o que superamos..."

+++LEIA MAIS: Mick Fleetwood está aberto para reunião do Fleetwood Mac e turnê de despedida

O músico também falou que a principal decepção ao ser demitido não foi exatamente não fazer a turnê do Fleetwood Mac junto dos outros integrantes, mas sim prejudicar o legado construído pela banda nos tantos anos de carreira. 

"O que foi mais decepcionante para mim [...] foi que passamos 43 anos construindo esse legado. [...] E ao permitir que isso acontecesse por meio de alguns níveis de fraqueza - inclusive minha própria fraqueza - prejudicamos esse legado. E isso é uma pena," disse.

+++LEIA MAIS: Fleetwood Mac não teve nenhum contato com Lindsey Buckingham desde o ataque cardíaco dele, revela Stevie Nicks


+++ 15 ANOS DE GISELE BÜNDCHEN NA CAPA DA ROLLING STONE BRASIL | ENTREVISTA