5 filmes brasileiros com temática LGBTQ+ [LISTA]

Nesta segunda, 28, comemora-se o Dia Internacional do Orgulho LGTBQ+ e listamos títulos nacionais para celebrar o orgulho com muito amor e reflexão

Redação Publicado em 28/06/2021, às 14h57 - Atualizado às 15h06

None
Flores Raras e Hoje Eu Quero Voltar Sozinho (Fotos: Reprodução)

Nesta segunda, 28, é celebrado o Dia Internacional do OrgulhoLGBTQ+. Ao longo do mês de junho e especialmente nesta data, há uma série de diferentes manifestações de celebração do orgulho em vários países, inclusive no Brasil.

Pensando nisso, para ir além de filmes como Me Chame Pelo Seu Nome(2018), Com Amor, Simon (2018) e Azul É a Cor Mais Quente(2013), listamos cinco títulos brasileiros com temática LGTBQ+ para celebrar o mês de junho e o Dia Internacional do Orgulho LGBTQ+ com muito amor e reflexão. 

+++LEIA MAIS: 10 filmes cult com temática LGBTQ+ [LISTA]


Hoje Eu Quero Voltar Sozinho (2014)

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho conta a história do jovem Leonardo, um garoto de 15 anos com deficiência visual, interpretado por Guilherme Lobo, que procura ser independente e está descobrindo o próprio corpo. O adolescente se apaixona pelo colega de classe Gabriel, vivido por Fabio Audi, ao mesmo tempo, contudo, precisa lidar com o fato da melhor amiga, Giovana (Tess Amorim) querer namorar Gabriel também.

O filme foi vencedor do prêmio da crítica no Festival de Berlim. No Brasil, estreou em poucas salas, mas reuniu, em quatro semanas, 167 mil espectadores. Hoje Eu Quero Voltar Sozinho está disponível na Netflix.

+++LEIA MAIS: 6 playlists protagonizadas por artistas LGBTQ+ para ouvir no streaming [LISTA]


Madame Satã (2002)

Madame Satã é ambientado nas favelas do Rio de Janeiro da década de 1930 e acompanha João Francisco dos Santos, filho de escravos, ex-presidiário, bandido, homossexual. É no palco onde João se expressa como Madame Satã. Icônico filme do audiovisual brasileiro, o longa-metragem, que reflete sobre diversas pautas sociais, foi vencedor da categoria de melhor filme do Chicago International Film Festival e do Festival de Cartagena.


Amores Urbanos (2016)

Neste filme nacional, acompanhamos três amigos, Diego (Thiago Pethit), Júlia (Maria LauraNogueira) e Micaela (Renata Gaspar), que dividem um apartamento em São Paulo. Todos na 'crise dos 30 anos' embarcam em uma reflexão para entender em qual momento acaba a juventude e começa a vida adulta. Primeiro longa-metragem dirigido por Vera Egito, Amores Urbanosé uma interessante comédia dramática brasileira.   

+++LEIA MAIS: 6 ícones LGBTQ+ do rock e metal: de Elton John e Janis Joplin a Billie Joe Armstrong [LISTA]


Tatuagem (2013)

Disponível na Netflix, Tatuagem(2013) é um filme brasileiro que reflete sobre a repressão no período da Ditadura Militar, com uma qualidade audiovisual impecável. Ambientado em Recife nos anos 1970, em meio à ditadura, o soldado Fininha (Jesuíta Barbosa) se apaixona por Clécio (Irandhir Santos), um líder de um ousado grupo de teatro. Dirigido por Hilton Lacerda, o longa-metragem ganhou diversos prêmios internacionais. 


Flores Raras (2013)

Flores Raras é uma produção brasileira inspirada em Flores Raras e Banalíssimas – A História de Lota de M. Soares e Elizabeth Bishop, de Carmem L. Oliveira. O filme apresenta a relação entre a autodidata/paisagista Lota de Macedo Soares (Glória Pires), a poetisa norte-americana Elizabeth Bishop (interpretada pela australiana Miranda Otto), vencedora do Pulitzer, e Mary (Tracy Middendorf), primeira esposa de Lota na década de 1950.

+++ LEIA MAIS: 6 romances e dramas gays para assistir na Netflix: De Hoje eu Quero Voltar Sozinho a Seu Nome Gravado em Mim [LISTA]


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL