Como um jovem fez Brian Epstein virar o melhor empresário dos Beatles?

Há 58 anos, o vendedor de discos descobriu a banda

Redação Publicado em 28/10/2019, às 18h40

None
Da esquerda para a direita estão Brian Epstein, John Lennon, Paul McCartney, Ringo Starr e George Harrison (Foto: AP Images)

No dia 28 de outubro de 1961, Brian Epstein teve o primeiro contato com os Beatles. O responsável por isso é Raymond Jones, um jovem que chegou na loja de discos onde o empresário trabalhava e pediu para encomendar um disco com uma música do quarteto de Liverpool.

O jovem queria um compacto com a canção "My Bonnie" gravada pelos Beatles ao lado de Tony Sheridan na Alemanha e lançada pela Polydor. A história foi contada pelo empresário no prólogo da autobiografia A Cellarful of Noise.

+++LEIA MAIS: Paul McCartney na bateria, George Harrison no baixo: 9 grandes trocas instrumentais dos Beatles

"Por volta das três horas do sábado, 28 de outubro de 1961, um garoto de dezoito anos chamado Raymond Jones, vestindo jeans e jaqueta de couro preta, entrou em uma loja de discos em Whitechapel, Liverpool, e disse: 'Existe um registro. Eu quero. É "My Bonnie" e foi gravado na Alemanha. Você consegue?'" Atrás do balcão estava Brian Epstein, 27 anos, gerente da loja. Ele balançou a cabeça. - 'De quem é o registro?'" ele perguntou. "Você nunca ouviu falar deles? É de um grupo chamado The Beatles ...", respondeu Jones.

Epstein pensava que a banda era alemã e ao realizar a encomenda descobriu que, na verdade, o grupo era de Liverpool e tocaria na cidade em 10 dias. A apresentação aconteceu no Cavern Club em Mathew St no dia 9 de novembro de 1961 e o vendedor da loja ficou encantado com a banda. Em janeiro de 1962, ele torna-se de fato o empresário dos Beatles e fica até 1967, quando faleceu precocemente por overdose.

+++LEIA MAIS: Em 1970, John Lennon revelou qual música dos Beatles ele menos gostava: 'Foi feita às pressas'

Foi com ele que os Beatles mudaram a maneira de se comportar e vestir. A partir deste período, o grupo passou a usar os famosos ternos. Além disso, o empresário não permitia bebidas, drogas, fumos ou interrupção de músicas durante os shows. Paul McCartney foi o primeiro beatle a concordar com as mudanças.

Além dos Beatles, Brian Epstein também foi empresário dos Gerry & the Pacemakers, Cilla Black e Billy J Kramer & The Dakotas.