Pulse

O que ex-integrante da seita de Charles Manson achou do novo filme do Tarantino?

Era Uma Vez em... Hollywood, filme estrelado por Margot Robbie, Leonardo DiCaprio e Brad Pitt, é uma releitura do diretor do famoso caso de assassinato de Sharon Tate

Redação Publicado em 16/08/2019, às 15h23

None
Foto do filme Once Upon a Time in Hollywood (Fotos: Andrew Cooper/Sony Pictures/ Vanity Fair)

***ATENÇÃO COM SPOILERS***

Quentin Tarantino estreou o longa Era Uma Vez em … Hollywood  nesta semana nos cinemas brasileiros. O filme conta a história do famoso assassinato da atriz Sharon Tate por integrantes da seita criada por Charles Manson

Mas, assim como fez em Bastardos Inglórios, Tarantino deu asas à imaginação e mudou o curso da história em seu novo filme. No enredo, os personagens de Leonardo DiCaprio e Brad Pitt assassinam os bandidos antes deles poderem chegar à personagem vivida por Margot Robbie. 

+++ LEIA MAIS: Quentin Tarantino revela 7 detalhes precisos sobre os assassinatos de Charles Manson em Era Uma Vez em Hollywood

Dianna Lake, uma das integrantes da “família Manson” durante os anos 1960, foi uma das pessoas que foi aos cinemas norte-americanos para assistir Era Uma Vez em… Hollywood e ver com os próprios olhos a releitura da história que viveu. Depois, comentou sobre a experiência ao The Daily Beast. 

“Achei o final muito criativo”, opinou Lake. “Sabe, eu amava essas pessoas. É muito difícil. Porém, eles cometeram esses crimes horríveis e brutais… eles causaram o caos. É apropriado que o caos tenha conseguido os alcançar nos final.”

+++ LEIA MAI: Quentin Tarantino cria playlist com as músicas dos seus filmes, de Soundgarden, David Bowie a Johnny Cash 

Lake foi a integrante mais nova da seira assassina de Charles Manson. Com a permissão de seus pais, entrou para o grupo em 1967, aos 14 anos. Em 1969, data da morte de Sharon Tate, foi a confidente de Tex Watson, um dos três assassinos da atriz. No ano seguinte, foi uma das principais testemunhas do caso, e acabou sendo adotada por um casal de policiais. Hoje é mãe de três.