'Se precisar tomo vacina na testa', diz Lula sobre combate à covid-19

Em visita ao Maranhão nesta quinta, 19, o ex-presidente Lula defendeu a vacina contra covid-19 e o uso de máscaras

Redação Publicado em 19/08/2021, às 13h54

None
Luiz Inácio Lula da Silva em 2009 (Foto: Sean Gallup/Getty Images)

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou nesta quinta, 19, da inauguração do Hospital da Ilha no Maranhão. Durante discurso, o ex-presidente defendeu as vacinas contra a covid-19, e afirmou que caso seja necessária uma 3ª dose, “toma até na testa”.

Conforme publicado pelo O Globo, Lula defendeu diversas formas de barrar a pandemia de covid-19 no Brasil, como vacina e máscaras. No Twitter, o ex-presidente publicou trechos do discurso:

+++LEIA MAIS: Bolsonaro 'agride, desrespeita e não governa o país', diz Lula

“A vacinação deveria ser obrigatória. É como a mãe que insiste pro filho tomar remédio e ele não quer. Ela insiste porque quer que o filho melhore. Eu já tomei duas doses, se falarem de terceira tomo de novo. Eu acredito tanto na ciência que se precisar tomo vacina até na testa,” escreveu.

Em outra publicação na rede social, Lula reiterou a importância do uso de máscaras para se prevenir contra a doença. Mesmo quem já foi vacinado pode transmitir o vírus, e precisa usar o acessório para impedir a transmissão, conforme alertam os especialistas e médicos.

+++LEIA MAIS: Lula tem chance de vitória no 1º turno das eleições de 2022, aponta pesquisa

O ex-presidente comentou: “Outra coisa que temos que aguentar e continuar usando é a máscara. Eu vou sair daqui do Maranhão sem saber como é o rosto e o sorriso das pessoas que encontrei. A gente reclama, mas a máscara é imprescindível e pode salvar nossas vidas.”

Encontro com líderes indígenas

Durante visita ao Maranhão, Lula também se encontrou com líderes indígenas. Durante o evento, Sônia Guajajara deu a Lula o título de Guardião dos Territórios Indígenas. O ex-presidente publicou um vídeo do momento nas redes sociais, e escreveu:

+++LEIA MAIS: Lula acredita que Bolsonaro não tem força para dar golpe militar, diz jornal

“Recebendo proteção e o título de Guardião dos Territórios. Assumimos esse compromisso. Talvez não tenhamos feito tudo que poderíamos, mas daqui pra frente nada será feito de um gabinete em Brasília, e sim com a participação dos povos de cada território,” afirmou.


+++ CONFIRA TUDO SOBRE A BANDA 5 SECONDS OF SUMMER!