Baterista do System Of A Down elenca os discos que 'mudaram a minha vida': De Slayer a Pink Floyd

John Dolmayan revelou em entrevista quais foram os álbuns que o ajudaram a criar o próprio estilo ao tocar bateria

Redação Publicado em 15/04/2020, às 17h36

None
John Dolmayan (Foto: Divulgação)

Como um dos pilares que alimenta o legado do System Of A Down no rock e no metal, John Dolmayan concedeu uma entrevista para o Louder Sound e o baterista elencou os discos que mais o inspirou e o ajudaram a criar o próprio estilo ao tocar o instrumento. 

Na publicação, Dolmayan comentou sobre uma memória afetiva da infância quando conheceu o The Wall, do Pink Floyd. "Eu ouvi esse álbum todos os dias durante um ano inteiro. Levava meia hora para ir à escola e meia hora para voltar, e quando eu era criança, eu tinha um pequeno Walkman com esse álbum, e eu ouvia todos os dias".

+++ LEIA MAIS: Relembre a estreia bizarra do Pink Floyd na TV dos EUA em 1967 [VÍDEO]

"Se o Pink Floyd tivesse que existir apenas para um álbum, seria The Wall", acrescentou. 

Ao falar sobre o Radiohead, o baterista declarou que OK Computer "é um dos álbuns mais completos que já ouvi. Esse eu também ouvir centenas de vezes ao longo dos anos. Me dá muita inspiração toda vez que eu ouço". 

Powerslave, do Iron Maiden, também entrou na lista do artista. "O primeiro álbum que ouvi e que me fez amar o Iron Maiden. [Esse disco] me levou a um lugar que a música nunca havia me levado antes, nunca tinha ouvido uma música assim antes, nunca tinha ouvido um canto assim antes, o pacote, a arte e o conceito são perfeitos". Para ele, quando as pessoas pensam em metal, é isso que elas devem buscar. 

+++ LEIA MAIS: Como o Iron Maiden transformou o metal nos anos 1980 com o disco de estreia?

O disco South Of Heaven, do Slayer, também influenciou o músico. "Teve um grande efeito em mim, pois é o mais melódico do Slayer". Dolmayan chegou a comparar a banda com o Metallica: "Eu acho que eles estavam no mesmo ponto quando este álbum foi lançado, mas o Metallica sempre foi mais melódico, e eu acho que a razão pela qual eles ficaram muito maiores ao longo dos anos é porque o Slayer abandonou a melodia e foi para outras direções, enquanto o Metallica foi muito mais longe". 

+++LEIA MAIS: Metallica lançará shows icônicos da carreira, de graça, todas as segundas

Já para falar dos Beatles, o baterista não conseguiu escolher apenas um disco. "Tudo é ótimo. Então, vou usar um pouco da minha licença artística e criar um álbum de compilação que apresenta tudo, desde o início de carreira até o fim. Com a minha preferência sendo o material psicodélico que eles fizeram no final". 

 


+++ SESSION RS: SCALENE TOCA ASSOMBRA