Billie Eilish se emocionou ao ver documentário sobre a própria vida

Produção dirigida por R. J. Cutler mostrará desde os primeiros anos de carreira da cantora ao triunfo no Grammy

Felipe Grutter | @felipegrutter (com supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 17/02/2021, às 10h49

None
Billie Eilish se apresenta no Grammy 2020 (Foto: Emma McIntyre / Getty Images)

The World’s A Little Blurry, documentário sobre carreira de Billie Eilish, estreia na Apple TV no dia 26 de fevereiro de 2021. A cantora, porém, conhece as filmagens (justificavel, é a autobiografia dela) e se emocionou nas redes sociais. A informação é do POPline.

"Estávamos na minha sala de estar. Estava, tipo: 'Não, ninguém tem permissão para ver até eu assistir', porque algumas das gravações me deixariam mortificada, eu sabia," relembou Eilish.

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes

A cantora continuou: "A me*** aconteceu. Tive dor de estômago o dia todo, mas chorei de alegria por muito tempo. Não imaginava como alguém seria capaz de capturar exatamente a realidade do momento de uma forma tão linda e íntima."

+++LEIA MAIS: Free Britney do início ao fim: entenda o caso que envolve a liberdade da cantora

Na última terça, 17, a Apple TV lançou um trailer de The World’s A Little Blurry, o qual mostrou os primeiros anos da carreira de Billie Eilish, a produção do disco de estreia When We All Fall Asleep, Where Do We Go? (2019) com o irmão Finneas e os momentos de successo na vida dela.

O documentário foi dirigido por R. J. Cutler.


+++ HUNGRIA HIP HOP: 'SOU APEGADO EM SORRISOS QUE A MÚSICA PODE LEVAR' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL


+++MAIS SOBRE MÚSICA: Akon, Ne-Yo e mais: 25 músicas nostálgicas dos anos 2000

Os anos 2000 nos proporcionaram algumas das músicas mais nostálgicas que já conhecemos. O black, unido ao pop e ao R&B fizeram de algumas canções verdadeiros hits - e só de ouvir, dá vontade de voltar no tempo e se jogar nos passinhos.

+++LEIA MAIS: Os 11 melhores discos de pop-punk dos anos 2000, segundo radialistas

Quem lembra das icônicas músicas de Ne-Yo, Akon, Mariah Carey e Nelly Furtado, sabe bem qual é esse sentimento. Não eram apenas hits, mas músicas que podiam fazer qualquer um vivenciar fortes emoções: do romance de “Sexy Love” à tristeza de “Sorry, Blame It On Me”.

Os beats icônicos, letras e refrões impecáveis fizeram destas músicas verdadeiros marcos dos anos 2000. Elas foram trilha sonora da adolescência e juventude de muitas pessoas - e é impossível ouvir de novo e não fechar os olhos, fingir que está em um clipe e dar uns passos de dança.

+++LEIA MAIS: Akon criará 'Wakanda da vida real' no Senegal com 800 hectares e energia solar: entenda os planos para a 'Akon City'

A Rolling Stone Brasil separou 25 músicas nostálgicas dos anos 2000:

“Miss Independent” - Ne-Yo


“Beautiful Liar” - Beyoncé, Shakira


“So Sick” - Ne-Yo


“My Boo” - Usher, Alicia Keys


“Love in This Club” - Usher, Zeezy


“Me & You” - Cassie


“Fire Burning” - Sean Kingston


“Beutiful Girls” - Sean Kingston


“Buttons” – The Pussycat Dolls, Snoop Dogg


“What Goes Around...Comes Around…” - Justin Timberlake


“Dilemma” - Nelly, Kelly Rowland


“Sorry, Blame It On Me” - Akon


“My Love” - Justin Timbarlake


“Promiscuous” - Nelly Furtado, Timbaland


“Pump It” - Black Eyed Peas


“Heartless” - Kanye West


“Replay” - Iyaz


“Sexy Love” - Ne-Yo


“Obsessed” - Mariah Carey 


“Say It Right” – Nelly Furtado


“Always on Time” - Ja Rule


“Don’t Stop The Music” - Rihanna


“Umbrella” - Rihanna, Jay-Z


“Low” – Florida, T-Pain


“Don’t Lie” - Black Eyed Peas