Como foi a passagem do Nirvana pelo Brasil em 1993: noite com João Gordo e caos no palco; assista ao show completo

O maior trio de grunge da história certamente deixou uma marca (não necessariamente positiva) na história dos shows internacionais realizados no país

Redação Publicado em 12/02/2020, às 12h56

None
Kurt Cobain em 1991 (Foto: Kevin Estrada / MediaPunch / IPX)

Em janeiro de 1993, aconteceu em São Paulo o Hollywood Rock, festival responsável pela únicas duas vezes em que o Nirvana veio ao Brasil (a outra foi no mesmo ano e no mesmo mês, no dia 23, no Rio de Janeiro). 

Nessa vinda para os dois shows, Kurt Cobain, Krist Novoselic e Dave Grohl fizeram jus à fama de rockstars caóticos que tinham, e não podiam ir embora do país sem ter no mínimo histórias intensas e insanas para contarem. Ou para que outras pessoas pudessem contar.

+++LEIA MAIS: Colunista ‘descobre’ Nirvana e vira meme com pergunta: 'Eles têm show no Brasil?’

Em um relato de Pablo Miyazawa publicado em 2009 na Rolling Stone Brasil, o jornalista relembra que o desempenho de Cobain no show de São Paulo foi isento de qualquer interação com os 110 mil fãs que o assistiam no Estádio do Morumbi.

"Empatia com a audiência zero", descreveu, antes de acrescentar que não era apenas o vocalista que parecia estar em desarmonia com a apresentação, mas que "não era preciso entender muito de rock ou ter visto muitos shows ao vivo para saber que algo não ia bem". Miyazawa escreveu também que o líder da banda, com essa postura que não era de líder, "não se comunicava com as dezenas de milhares à frente, nem com os dois parceiros ali ao lado. Era como se não estivesse lá - ou se estava, era como se não quisesse ser visto."

+++LEIA MAIS: Nirvana e o grunge de Seattle dominam lista das músicas de rock mais tocadas da década; veja

Em outro texto publicado por Paulo Cavalcanti também em 2009, a passagem do Nirvana pelo Brasil, é descrita como "histórica, mesmo que os shows tenham entrado para a lista de piores da banda". 

Cavalcanti escreveu que "todos esperavam um momento de glória e catarse", mas que quando o trio subiu ao palco em São Paulo, demonstraram não querer nem um pouco "o mundo aos pés [deles]. Nem a bajulação dos brasileiros. A ideia era avacalhar," com um show recheado de músicas pela metade, desafinação e tempos errados.

Para ser mais específico, os clássicos "'School', 'About A Girl', 'Dive', 'Come As You Are' e o cartão de visitas 'Smells Like Teen Spirit' (com Flea do Red Hot Chili Peppers no trompete!) ganharam versões caóticas, incompletas, incompreensíveis" enquanto o vocalista "vestido de mulher, se arrastava pelo chão".

+++LEIA MAIS: Fã de Mutantes, Kurt Cobain escreveu carta para Arnaldo Baptista em 1993: "cuidado com o sistema"; veja

Outro fato bem conhecido da vinda do maior trio de grunge da história ao Brasil, foi a noite que o vocalista passou com João Gordo, relembrada recentemente pelo ex-vocalista do Ratos de Porão em um post do Inagram, com uma legenda bem simples e direta: "A Ressaca do dia seguinte foi épica".

Segundo o portal Tenho Mais Disco Que Amigos, na época, Gordo comentou abertamente sobre o consumo de drogas e revelou que "nunca viu alguém cheirar tanto" quanto Cobain, dizendo: "Vinha aquele prato de tecão e ele mandava nas duas narinas. Nunca vi nada igual. Até eu arreguei antes dele."

Assista abaixo ao show completo do Nirvana na edição do Rio de Janeiro do Hollywood Rock 1993, e veja também a setlist completa.

SETLIST:
L'amour est un oiseau rebelle (cover de Georges Bizet com a intro de "Telephone Line", do ELO)
School
Drain You
Breed
Sliver
In Bloom
Come as You Are
Love Buzz (cover de Shocking Blue)
Possibilities (cover de The Viletones + Jam)
Lithium
Polly
About a Girl
Smells Like Teen Spirit (com o Flea do Red Hot Chili Peppers no trompete)
On a Plain
Negative Creep
Been a Son
Blew
Heart-Shaped Box
Scentless Apprentice

ENCORE:
Sweet Emotion (cover de Aerosmith + Jam)
Dive
Lounge Act
Aneurysm
Territorial Pissings


+++ A MALDIÇÃO DO CORINGA, COM JOAQUIN PHOENIX, HEATH LEDGER, JACK NICHOLSON E MAIS: