John Boyega, de Star Wars, faz discurso em protesto Black Lives Matter: ‘Não sei se terei uma carreira depois disso, mas f*da-se’

O ator também se posicionou em diversas redes sociais

Redação Publicado em 03/06/2020, às 15h33

None
John Boyega em protesto do Black Lives Matter (Foto: Justin Setterfield/Getty Images)

John Boyega, astro de Finn na nova trilogia deStar Wars, é uma das famosas vozes do movimento Black Lives Matter. Nesta quarta, 3 de junho, o ator compareceu a um grande protesto em Londres e fez um discurso sobre racismo e a importância das manifestações acontecendo ao redor do mundo. A informações são da Revista Quem.

+++LEIA MAIS: 'Eu odeio racistas para cara***', diz John Boyega, o Finn de Star Wars, em live sobre violência policial nos EUA

No discurso, Boyega usou um megafone para se comunicar com as milhares de pessoas no local: “Não sei se terei uma carreira depois disso, mas f*da-se. Este é um momento em que somos, agora, uma representação física da nossa mentalidade, do nosso ideal compartilhado de que vidas negras importam”. 

O astro também se emocionou: “Temos o direito de viver uma vida equilibrada e saudável. Somos uma representação física da nossa unidade, e é muito importante neste momento que nós fiquemos juntos em mente, espírito e corpo”.

+++LEIA MAIS: John Boyega, ‘sincerão’, admite decepção com filme de Star Wars: ‘Todos seguiram em frente’

Durante o discurso no protesto em Londres, Boyega falou sobre George Floyd, homem negro morto por policial branco nos Estados Unidos: “Hoje é sobre pessoas inocentes que estavam no meio de seu processo. Nós não sabemos o que George Floyd poderia ter conquistado. Mas hoje nós iremos garantir que isso não será um pensamento estranho para nossos jovens”.

"Toda pessoa preta aqui se lembra de quando outra pessoa te lembrou que você era preto... Preciso que você entenda o quão doloroso isso é. Preciso que você entenda quão doloroso é ser lembrado todos os dias de que sua raça não significa nada", continuou Boyega.

+++LEIA MAIS: George Floyd, antes de ser brutalmente assassinado, era Big Floyd e deixou legado lendário no rap de Houston

O Reino Unido possui um longo histórico de violência policial contra negros. Em 2001, Londres também foi ocupada por manifestantes após a polícia atirar em Mark Duggan, homem negro de 28 anos. O rosto dele também aparece em cartazes dos protestos recentes do Reino Unido. 


+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE