Tuíte sobre a morte de Chadwick Boseman é o mais compartilhado de 2020

Ator morreu no dia 28 de agosto

Redação Publicado em 08/12/2020, às 15h16

None
Chadwick Boseman (Foto: Getty Images/ Frazer Harrison)

O tuíte na conta de Chadwick Boseman, que anuncia a morte do astro, publicado no dia 28 de agosto, foi o mais compartilhado no Twitter no ano de 2020 - e é a publicação mais curtida de todos os tempos. As informações são da Variety.

+++ LEIA MAIS: Clarke Peters se arrepende de ter achado Chadwick Boseman esnobe no set de Da 5 Bloods

Chadwick Boseman morreu aos 43 anos, no dia 28 de agosto, de um câncer de cólon. O astro ficou conhecido mundialmente pelo papel dePantera Negrano filme da Marvel, uma das produções mais bem-sucedidas dos estúdios.

A declaração do falecimento na conta do ator soma 2,1 milhões de retuítes e 924,5 mil citações (3,1 milhões no total), 165,6 mil comentários e 7,5 milhões de curtidas, segundo dados desta terça, 8 de dezembro - estes números certamente continuarão subindo. A publicação se tornou o tuíte mais curtido em menos de 24 horas.

+++ LEIA MAIS: A Revolução de Pantera Negra: a criação do filme de super-heróis mais radical de todos os tempos

Veja o tuíte:

Os outros tuítes mais curtidos em 2020 são de Barack Obama com a homenagem a Kobe Bryant, a publicação de aniversário de Macaulay Culkin (Esqueceram de Mim), e a postagem de Kamala Harris após a vitória de Joe Biden como presidente dos Estados Unidos. 

+++LEIA MAIS: Capitão Biden enfrenta Trump-Thanos em montagem da luta final de Vingadores: Ultimato

De acordo com os dados do Twitter, estes são os 10 nomes mais comentados em todo o mundo em 2020. Vale um destaque para Kamala Harris, que é a mulher mais falada na plataforma neste ano. Veja a lista: 

  1. Donald Trump
  2. Joe Biden
  3. George Floyd
  4. Kobe Bryant
  5. Barack Obama
  6. BTS
  7. Narendra modi
  8. Kanye West
  9. Elon Musk
  10. Kamala Harris

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


+++ TICO SANTA CRUZ: 'A GENTE QUERIA PROVOCAR OS CONSERVADORES' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL