Queiroga é diagnosticado com covid-19 e fica em quarentena em Nova York

Ministro da Saúde fez parte de comitiva do presidente Jair Bolsonaro nos EUA, Marcelo Queiroga testou positivo para covid-19

Redação Publicado em 22/09/2021, às 09h31

None
Marcelo Queiroga (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

Marcelo Queiroga foi diagnosticado com covid-19, segundo informações do Ministério da Saúde, e permanece em quarentena na cidade de Nova York por 14 dias. O ministro fez parte da comitiva de Jair Bolsonaro (sem partido), que antecipou retorno ao Brasil após discurso na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e desembarcou em Brasília nesta quarta, 22.

O ministro é o segundo da comitiva de Bolsonaro a ser diagnosticado com covid-19 em Nova York — os outros integrantes, inclusive o chefe de Estado brasileiro, testaram negativo para a doença.

+++LEIA MAIS: Queiroga mostra dedo do meio a manifestantes contrários a Bolsonaro em Nova York; assista ao vídeo

Em nota, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República afirmou que Marcelo Queiroga passa bem. O ministro da Saúde está imunizado com as duas doses contra covid-19.

"Comunico a todos que hoje testei positivo para #Covid19. Ficarei em quarentena nos #EUA, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária," publicou Marcelo Queiroga nas redes sociais.

+++LEIA MAIS: 5 informações falsas de Bolsonaro no discurso da ONU: redução do desmatamento, auxílio de US$ 800 e mais

Segundo informações do G1, ao longo da viagem, Queiroga participou de diversos compromissos oficiais, como acompanhou encontro de Bolsonaro com o primeiro-ministro do Reino Unido Boris Johnson, também esteve na reunião do presidente com o presidente da Polônia Andrezj Duda, visitou o memorial de 11 de Setembro e outros.


Polêmicas de Queiroga e comitiva de Bolsonaro

O ministro Marcelo Queiroga protagonizou uma polêmica durante a viagem de Bolsonaro a Nova York, nos Estados Unidos. Após a comitiva do presidente ser recebida por protesto depois de jantar, Queiroga fez gestos obscenos mostrando os dedos do meio a manifestantes contrários ao presidente brasileiro.

+++LEIA MAIS: Bolsonaro entra em hotel pelos fundos para driblar protesto em Nova York

Os gestos de Queiroga não foram a única polêmica em que a comitiva de Bolsonaro se envolveu. Desde que chegou aos Estados Unidos, o presidente foi alvo de críticas por não ter se imunizado contra a covid-19.

Por não ter comprovante de vacinação, Bolsonaro não pôde frequentar alguns ambientes fechados na cidade, como restaurantes. Para driblar a regra, o presidente comeu pizza na rua com a comitiva (inclusive Queiroga) e uma churrascaria fez uma espécie de “puxadinho” para o chefe de Estado conseguir almoçar.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Gilson Machado Neto (@gilsonmachadoneto)

 

+++LEIA MAIS: Bolsonaro é alvo de denúncias e piadas na ONU, diz colunista

Além disso, Bolsonaro recebeu diversas críticas após o discurso na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) realizado na manhã de terça, 21 de setembro. O presidente distorceu dados e divulgou informações falsas sobre o desmatamento na Amazônia, o auxílio emergencial e outros temas.