John Lennon planejou uma reunião dos Beatles em 1974; o que aconteceu?

Em uma rara entrevista de 2011, May Pang compartilhou que o icônico quarteto quase se reuniu para uma apresentação em Nova York

Redação Publicado em 23/01/2020, às 12h38

None
John Lennon (Foto: AP Images)

Em 1970, a saída de John Lennon dos Beatles abalou os fãs de todo o mundo. O rompimento do quarteto ocorreu pouco tempo depois do lançamento do último disco, Let It Be, e Abbey Road ter se consolidado um lugar lendário na história do rock n'roll. 

A dissolução do Fab Four estava longe de ser algo amigável. A disputa entre Lennon e o ex-colega de banda, Paul McCartney foram bastante exploradas pela mídia enquanto eles trocavam piadas publicamente por meio das próprias canções solo.

+++ LEIA MAIS: Do nascimento dos Beatles à morte de John Lennon: 2020 marca vários 'aniversários' do Fab Four

Mais tarde, eles acabaram se reconciliando e reacenderam a amizade - que relembrou aos tempos de escola. Com isso, é claro, muitos boatos sobre uma possível reunião circulou ao longo dos anos, principalmente na segunda metade dos anos 1970, mas isso nunca aconteceu. 

No entanto, a ideia sobre reunir os Beatles novamente aparentemente era mais concreta do que os fãs poderiam imaginar, segundo a ex-namorada de Lennon, May Pang.

+++ LEIA MAIS: Qual música dos Beatles é um ótimo exemplo da parceria entre John Lennon e Paul McCartney?

Em uma rara entrevista de 2011, Pang compartilhou algumas coisas sobre a vida de Lennon na época em que estavam juntos e revelou que ele e McCartney tinham planos de reunir a banda.

+++ LEIA MAIS: Para John Lennon, os Rolling Stones deviam ter se separado: "Seria bom"

"Ele considerou", pontuou Pang. "Havia um plano de realizar uma reunião no norte de Nova York no outono de 1974". Mas, infelizmente, nada aconteceu. 

Pang contou que Lennon viajou de volta para a casa em Nova York. "Na mesma semana em que deveríamos ir a Nova Orleans para visitar Paul e Linda [McCartney] que estavam gravando lá - e John escreveria com Paul novamente - John voltou para Dakota", explicou.

Na noite de 8 de dezembro de 1980, Lennon foi morto a tiros por Mark Chapman. Em outras entrevistas, McCartney se abriu sobre o tempo em que esteve brigado com Lennon: "Não durou muito. Nós superamos isso, felizmente". 

+++ LEIA MAIS: Filho achava John Lennon 'hipócrita' por defender a paz, o amor e destruir a própria família

"Me sinto muito abençoado por termos superado isso, porque, se não tivéssemos, eu não sei como teria lidado com isso [a morte de Lennon].


 +++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 1), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL