Do nascimento dos Beatles à morte de John Lennon: 2020 marca vários 'aniversários' do Fab Four

O ano bissexto completa sucessivas datas redondas para o icônico quarteto

Redação Publicado em 23/01/2020, às 11h50

None
The Beatles (Foto: AP Images)

2020 é um ano de sucessivas datas redondas para o icônico quarteto formado por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr. O grupo, que transcendeu o tempo e inspirou gerações de artistas desde os anos 1960, completam 60 anos do nascimento da banda e 50 anos do fim dela. 

Por isso, reunimos os 6 momentos em que o Fab Four completa aniversários neste ano, veja abaixo: 

+++ LEIA MAIS: A noite em que Beatles e Rolling Stones se conheceram: Shows vazios, cervejas e blues

Nascimento dos Beatles como Beatles 

Na década de 1950, John Lennon havia fundado uma banda ao lado de alguns colegas da escola do Quarry Bank High School, chamada de The Quarrymen. Alguns anos depois, McCartney se juntou a eles quando em uma igreja próxima a Liverpool, se impressionou com a facilidade de Paul ao tocar as músicas de Eddie Cochran e Gene Vincent.

Harrison, que ia para a escola no mesmo ônibus que McCartney todos os dias acabou chegando logo depois. Lennon começou a estudar no Liverpool College of Art e os antigos parceiros deixaram a banda, assim, The Quarrymen, sem a formação original, não fazia mais sentido, e assim, decidiram criar um novo nome. 

+++ LEIA MAIS: Beatles, Pink Floyd e Bob Marley: os 10 discos de vinil mais vendidos da década de 2010 [LISTA]

Em 1961, Lennonpublicou na biografia do quarteto que o nome Beatles veio de um sonho. Na época em que pensavam em uma nova identidade para o grupo, um poeta chamado Royston Ellis, que andava com Lennon, sugeriu incluir o "a" no meio do Beetle - antes pensado por Lennon - em referência de batida, de beat music. 

+++ LEIA MAIS: De Beatles a Yello: todas as 12 músicas do filme Curtindo a Vida Adoidado

Fim dos Beatles

Em janeiro de 1969, os Beatles estavam no estúdio no Twickenham Film Studios, em Londres, acompanhados das piores companhias que eles poderiam estar: os próprios Beatles. 

Desde o ano anterior, a parceria da banda vinha se desgastando. A amizade de Lennon e McCartney estava passando por mudanças radiciais, e o beatle, fundador da banda, havia aberto mão da liderança do grupo e sentiu que não queria mais estar ao lado deles. Enquanto, McCartney fazia do Fab Four a única razão da própria existência. 

+++ LEIA MAIS: Por que John Lennon não queria a volta dos Beatles? 'Foi uma morte lenta'

Por isso, enquanto a banda havia passado dias tentando escrever e ensaiar um novo material para o show ao vivo - o primeiro desde agosto de 1966 -, McCartney era o único que demonstrava um senso de urgência. 

Por que eles se separaram exatamente? Existem várias teorias, alguns, por exemplo, culpam Yoko Ono pela lendária paixão de John Lennon, outros o então empresário da banda Allen Klein - muito querido por Lennon, mas detestável por McCartney. A verdade é que em algum momento, o grupo se viu incapaz de compartilhar as mesmas aspirações e qualquer fator externo que atenuasse isso, os levaria ao fim. 

+++ LEIA MAIS: 5 vezes em que os Beatles foram duramente criticados: "Incrivelmente horríveis"

Gravações do Let It Be 

Abbey Road foi o último disco que os Beatles gravaram, mas Let It Be foi o último a ser lançado. Em 1969, Glyn Johns foi chamado para participar da gravação do álbum, mas o engenheiro achou que trabalharia com o produtor de longa data do grupo, George Martin. Ele, entretanto, abandonou o projeto devido às constantes brigas entre os integrantes dos Beatles. Para o lugar dele, Phil Spector foi recrutado.

Se você assistiu ao filme Let It Be, é possível ter uma ideia das tensões que envolviam os Beatles no início do ano. Embora todos tenham lutado para superar as confusões da gravação do White Album, ninguém se perdoou ou esqueceu o que aconteceu naquelas sessões. 

No início de 2019, Peter Jackson foi escalado para transformar 55 horas de filmagens inéditas feitas durante o processo de gravação de Let It Be em um novo documentário sobre os Beatles. Ainda não há título ou data de estreia, mas a produção está sendo feita com a colaboração de Paul McCartney, Ringo Starr, Yoko Ono e Olivia Harrison.

O material original foi captado pelo britânico Michael Edward Lindsay-Hogg, entre 2 e 31 de janeiro de 1969, e se tornaria um especial para a TV, mas acabou virando o icônico documentário lançado em 1970 (18 meses antes da banda terminar), que mostra o quarteto tocando no topo do prédio da Apple Corps, em Londres. 

Aniversário de John Lennon e a trágica morte 

Há 80 anos, no dia 9 de outubro de 1940, nascia, em Liverpool (Inglaterra), John Lennon, um dos maiores de todos os tempos. Com uma alma jovem e rebelde, Lennon canalizou toda a energia e mente criativa para ao lado de Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr criar o icônico quarteto, Beatles

Após o fim da banda, que abalou todo o mundo, ele se tornou reconhecido com a carreira solo pelos célebres hinos de paz como "Imagine" e "Give Peace a Chance".

Em 8 de dezembro de 1980, Lennon chegou no prédio em que morava quando ouviu um homem chamá-lo e antes que o músico terminasse de se virar, Mark Chapman deu quatro tiros de revólver no músico. Lennon faleceu a caminho do hospital. 

A morte do ex-beatle, é claro, chocou toda uma geração que viveu ouvindo Beatles, a efervescência da beatlemanía, e o engajamento dele nos movimentos pela paz e respeito aos direitos humanos. 


 +++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 1), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL