Polêmica em Liga da Justiça: Warner afirma que Ray Fisher não cooperou com as investigações após denunciar ambiente tóxico no set

Nas redes sociais, ator divulgou condutas inapropriadas de Joss Whedon e executivos do estúdio

Redação Publicado em 05/09/2020, às 15h00

None
Ray Fisher (Foto: Vianney Le Caer/Invision/AP)

Nos últimos meses, Ray Fisher, intérprete do Ciborgue em Liga da Justiça, relatou nas redes sociais más condutas do diretor Joss Whedon e de executivos envolvidos no filme. Então,a  Warner Bros abriu uma investigação privada para o caso. Na última sexta, 4, o estúdio deu uma declaração o ator não ter cooperado com as investigações após as denúncias. A informação é do TheWrap.

Em julho deste ano, Fisher acusou publicamente Whedon, que substituiu Zack Snyder na direção de Liga da Justiça, de comportamento "nojento, abusivo e nada profissional" nos sets de filmegem. O ator ainda afirmou que essas atitudes do diretor foram permitidas por Geoff Johns, presidente da DC Entertainment na época, e Jon Berg, ex-copresidente de produção na Warner.

Berg saiu da empresa em dezembro de 2017, por conta de uma "reestruturação". Já Johns se demitiu depois de sete meses.

+++LEIA MAIS: Liga da Justiça ficou horrível depois de Snyder sair, revela Ben Affleck: ‘Problema atrás de problema’

A investigação interna feita pela Warner começou em meados de agosto deste ano, atitude celebrada por Ray Fisher. Porém, na última sexta, 4, o artista criticou o estúdio no Twitter: "Depois de falar sobre a Liga da Justiça, recebi um telefonema do presidente da DC Films (atualmente, esse cargo é de Walter Hamada), no qual ele tentava queimar Joss Whedon e Jon Berg na esperança de aliviar [para] Geoff Johns. Eu não vou".

Na noite do mesmo dia, um porta-voz da empresa negou as acusações do ator (via TheWrap). "Em nenhum momento o Sr. Hamada 'queimou' alguém, como o Sr. Fisher falsamente alegou, ou fez qualquer julgamento sobre a produção da Liga da Justiça, na qual o Sr. Hamada não teve envolvimento, desde que as filmagens ocorreram antes Hamada foi promovido à posição atual".

A empresa também disse que Ray Fisher não descreveu "má conduta acionável" e que, desde então, recusou "várias" tentativas do investigador independente de contatá-lo. “A Warner Bros. continua comprometida com a responsabilidade e o bem-estar de cada elenco e membro da equipe em cada uma das produções. Ele também continua empenhado em investigar qualquer alegação específica e confiável de má conduta, que até agora o Sr. Fisher não forneceu ”, concluiu a declaração.

+++LEIA MAIS: Os maiores ABSURDOS de Homelander, o Capitão Pátria de The Boys [LISTA]

Você pode ler a declaração completa, trazida pelo TheWrap, abaixo.

"Em julho, os representantes de Ray Fisher pediram ao presidente da DC Films, Walter Hamada, que conversasse com o Sr. Fisher sobre as preocupações dele durante a produção de Liga da Justiça. Os dois já haviam se falado quando o Sr. Hamada pediu que ele repetisse o papel dele como Ciborgue no próximo filme do Flash pela Warner Bros., junto com outros membros da Liga da Justiça. Em conversa de julho, o Sr. Fisher relatou divergências que teve com a equipe de criação do filme em relação à interpretação de Ciborgue, e reclamou que as revisões sugeridas por ele do roteiro não foram aceitas. O Sr. Hamada explicou que diferenças criativas são uma parte normal do processo de produção e que o roteirista/diretor de um filme deve, em última instância, ser responsável por esses assuntos.

Notavelmente, o Sr. Hamada também disse ao Sr. Fisher que elevaria as preocupações dele à WarnerMedia para que eles pudessem conduzir uma investigação. Em nenhum momento o Sr. Hamada 'queimou' alguém, como o Sr. Fisher falsamente alegou, ou fez qualquer julgamento sobre a produção da Liga da Justiça, na qual o Sr. Hamada não teve envolvimento, desde que as filmagens ocorreram antes do Sr. Hamada foi elevado à posição atual.

Embora o Sr. Fisher nunca tenha alegado qualquer conduta indevida contra ele, a WarnerMedia, no entanto, iniciou uma investigação sobre as preocupações que ele levantou sobre a representação do personagem (Ciborgue). Ainda não satisfeito, Fisher insistiu que a WarnerMedia contratasse um investigador independente. Este investigador tentou várias vezes contatar o Sr. Fisher para discutir [as respectivas] preocupações, mas, até o momento, o Sr. Fisher recusou-se a falar com o investigador. A Warner Bros. continua comprometida com a responsabilidade e o bem-estar de cada elenco e membro da equipe em cada uma das produções. Ele também continua empenhado em investigar qualquer alegação específica e confiável de má conduta, que até agora o Sr. Fisher não forneceu".


+++ DESAFIO! FREJAT ESCOLHE OS MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO