Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Kanye West perde US$ 2 bilhões em um dia após falas antissemitas: 'Ainda estou vivo'

Além de perder US$ 2 bilhões, Kanye West teve contratos com marcas como Adidas e GAP rompidos pelas declarações

Redação Publicado em 28/10/2022, às 08h53

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Kanye West (Foto: Getty Images)
Kanye West (Foto: Getty Images)

Após fazer comentários antissemitas nas redes sociais, Kanye West perdeu US$ 2 bilhões, aproximadamente R$ 10,6 bilhões, em um dia - além de deixar de ser bilionário e perder parcerias e contratos com marcas como Adidas e GAP.

Com as falas antissemitas, West teve contas no Twitter e Instagram bloqueadas, mas conseguiu recuperá-las. Na última quinta, 27, o rapper reagiu às consequências e afirmou como "o dinheiro não é quem eu sou."

Perdi 2 bilhões de dólares em um dia. E ainda estou vivo. Este é o discurso do amor. Ainda te amo. Deus ainda te ama. O dinheiro não é quem eu sou. O povo é quem eu sou.

+++LEIA MAIS: Kanye West é 'expulso' de loja após aparecer 'sem aviso prévio'; entenda


Apple Music remove playlist de Kanye West

Apple Music removeu a playlist Kanye West Essentials, com os maiores sucessos do rapper, do streaming de música. A empresa retirou a lista após os comentários antissemitas de Kanye West, seguindo uma onda de empresas que romperam relações com o artista, como GAP, Adidas e Balenciaga.

Em contrapartida, Daniel Ek, CEO do Spotify, concorrente da Apple Music, disse em entrevista a Reuters, nesta terça-feira, que as músicas do rapper não violaram as "políticas anti-ódio" do streaming e, por isso, não seriam removidas do aplicativo. Ek explicou que, caso os comentários antissemitas de West tivessem sido feitos em algum podcast ou alguma gravação, teriam sido retirados do Spotify.

+++ LEIA MAIS: Kanye West está 'maluco' e precisa de 'ajuda,' diz Trump

Ainda esta semana, os advogados contratados para representar Kanye West em seu processo de divórcio com Kim Kardashian abandonaram o caso nesta quarta-feira, 26 de outubro. Bernard Clair Bob Cohen foram a quinta dupla de advogados a representar o artista durante o processo.  

As contas de West no Twitter e Instagram também foram bloqueadas, após polemizar no Paris Fashion Week ao usar camisa que diz "Vidas Brancas Importam", que sucederam publicações antissemitas.

+++ LEIA MAIS: Elon Musk revela conversa com Kanye West após tuíte antissemita

Nas últimas semanas, o rapper em sido destaque na imprensa. Além dos comentários antissemitas,o rapper também colocou uma foto de Kris Jenner, ex-sogra, no perfil do Instagram, afirmou que George Floyd morreu por conta do opioide fentanil e até se "solidarizou" com o Reino Unido após a morte de Elizabeth II por também ter "perdido sua rainha" após divórcio com Kim Kardashian