Na contramão, diretor de X-Men: Fênix Negra não se arrepende de versão do filme lançada no cinema

O longa foi muito criticado e tem a menor porcentagem de aprovação no Rotten Tomatoes entre as produções dos X-Men

Redação Publicado em 03/06/2020, às 18h43

None
Fênix Negra (Foto: Reprodução)

Simon Kinberg é o diretor responsável por vários dos filmes da franquia X-Men, inclusive de Fênix Negra, longa que foi muito criticado e não conseguiu lucrar em bilheterias, e teve prejuízo após o lançamento.

+++Análise: Injustiçado, X-Men: Fênix Negra não é tão ruim quanto estão dizendo por aí

Agora, em uma entrevista para o IGN, via CinePop, Simon Kinberg contou se existia um corte além do que foi lançado nos cinemas: "Na verdade, não! O filme lançado foi a minha visão sobre o roteiro, não me arrependo de nada do que fizemos e foi uma honra trabalhar nessa franquia. Acontece que essa visão mudou ao longo da produção e há algumas cenas cortadas e ideias descartadas, mas não me arrependo da versão que foi lançada."

Ainda, acrescentou: "Quando você escreve um roteiro, ele nunca é concebido na tela como foi feito no papel. Algumas coisas funcionam, outras não. Quando você dirige seu próprio roteiro, é muito difícil ter que cortar certas coisas, mas estou satisfeito com o resultado final."

+++LEIA MAIS: Muito além do Snyder Cut: 6 versões de diretor melhores que o filme original

O longa, estrelado por Sophie Turner, James McAvoy, Michael Fessbender e Jessica Chastain recebeu críticas majoritariamente negativas, e também não agradou aos fãs dos quadrinhos do grupo de mutantes.

Além de arrecadar muito menos que todos os outros, X-Men: Fênix Negra é também o filme da franquia com a menor porcentagem de aprovação no Rotten Tomatoes: apenas 23%, e uma nota de 6,1 no site IMDb, também a mais baixa.

+++LEIA MAIS: X-Men: Fênix Negra pode ter prejuízo de até US$ 120 milhões

Vale lembrar que o pensamento do cineasta vai à contramão do comum. Em boa parte das gravações dos filmes de Hollywood, os diretores filmam diversas cenas com a visão própria, mas para o produto ir ao cinema, os estúdios fazem alterações para deixar as produções mais comerciais, como foi o caso de Liga da Justiça(2017), no qual Zack Snyder foi demitido da direção e foi para as telonas totalmente diferente do jeito que imaginava.

No entanto, em 2021, o Snyder Cut, versão de Zack Snyder para Liga da Justiça, será lançado no HBO Max, streaming da HBO. Então, os fãs da DC e do diretor poderão ver se esse corte é do filme é, realmente, melhor que o original.


+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE