Ozzy Osbourne levantou e foi embora 4 vezes enquanto assistia ao documentário sobre ele, diz filho

“Não um retrato lisonjeiro do meu pai", disse Jack Osbourne ao Access Hollywood na última quarta, 6

Redação Publicado em 08/05/2020, às 11h25

None
Ozzy e Jack Osbourne (Foto: David Kent / Star-Telegram via AP)

Segundo Jack Osbourne, seu pai, Ozzy, pareceu particularmente desconfortável ao ver os cortes finais do próximo documentário sobre ele, Biography: The Nine Lives Of Ozzy Osbourne.

+++ LEIA MAIS: As 9 coisas mais bizarras que Ozzy Osbourne já fez [LISTA]

Recentemente, o produtor-executivo de 34 anos se abriu quanto ao processo criativo do filme, no qual artistas como Post Malone, Marilyn Manson, Ice-T refletem sobre a influência de Ozzy na música. 

"Você sabe, eu acho... bem, a maior descoberta, e tudo aconteceu quando estávamos filmando, foi o diagnóstico de Parkinson", disse Jack ao Access Hollywood na última quarta, 6. “Nós mencionamos isso no filme. Este é o segundo documentário que produzi sobre ele. E é apenas, você sabe, uma espécie de amadurecimento até certo ponto.”

+++LEIA MAIS: Detalhes da quarentena de Tony Iommi: assistir séries, lavar o carro e falar com Ozzy Osbourne todos os dias

Ao falar com a emissora, Jack revelou que Ozzy não gostou de assistir ao documentário. “Você sabe, é realmente honesto, e não um retrato lisonjeiro do meu pai", ele explicou. “Quando ele assistiu pela primeira vez, se levantou e saiu da sala umas quatro vezes. Então isso lhe dá uma medida do quão desconfortável ele ficou.”

Além disso, Jack admitiu que ele e o diretor Greg Johnston, bem como os produtores Bob Sarles e Christina Keating, recortaram as cenas do diagnóstico de Parkinson depois que a família Osbourne se reuniu para discutir se elas deveriam - ou não - ser incluídas. 

+++ LEIA MAIS: Ozzy Osborne sobre 2019: ‘O ano mais longo, doloroso e miserável da minha vida’

“Tivemos que voltar atrás porque, inicialmente, era uma decisão entre a família, tipo: ‘Falamos sobre isso ou ficamos calados por um tempo para ver como as coisas progrediram?’”, ele disse. “E eu estava realmente me inclinando para os meus pais, dizendo: ‘Passamos um ano fazendo este filme, sabemos que isso aconteceu e que devemos abordar.”

Mas Jack Osbourne concluiu que o projeto deveria ser uma “vitrine” da carreira de Ozzy, em vez de um ataque à saúde desafiadora do músico: “Não é esse o legado do meu pai.”

+++LEIA MAIS: Melancolia, Slash e saúde debilitada: tudo o que sabemos sobre o novo disco de Ozzy Osbourne, Ordinary Man

 


+++ MINHA PLAYLIST.... FRANCISCO, EL HOMBRE | ROLLING STONE BRASIL