Melancolia, Slash e saúde debilitada: tudo o que sabemos sobre o novo disco de Ozzy Osbourne, Ordinary Man

O Príncipe das Trevas retorna com seu primeiro projeto solo em 10 anos

Lorena Reis Publicado em 12/01/2020, às 12h00

None
Capa do disco Ordinary Man, de Ozzy Osbourne (Foto: Reprodução)

Depois de um ano bastante conturbado, Ozzy Osbourne retorna com um novo disco solo, Ordinary Man, o primeiro desde o lançamento de Scream, em 2010.

Até o momento, sabemos que todas as faixas de Ordinary Man trazem o produtor Andrew Watt na guitarra, enquanto Duff McKagan, do Guns N’ Roses, e Chad Smith, do Red Hot Chili Peppers, assumiram, respectivamente, o baixo e e bateria nas gravações.

Os especialíssimos Tom Morello, do Rage Against The Machine, e Slash, do Guns N' Roses, também fizeram parte do time.

+++LEIA MAIS: Ozzy Osbourne, Green Day e mais: os 7 discos de rock mais aguardados de 2020

"Este álbum foi um presente do meu poder superior", comunicou Ozzy à imprensa. “Para mim, é uma prova de que você nunca deve desistir.”

O disco, cujo lançamento estava previsto para janeiro, já está disponível para pré-venda. Contudo, foi anunciado recentemente que ele será disponibilizado oficialmente no dia 21 de fevereiro pela Epic Records.

A parceria de Ozzy com o rapper norte-americano Post Malone foi a "mola propulsora" de Ordinary Man, visto que, durante o processo de gravação, o Príncipe das Trevas conheceu efetivamente o produtor Andrew Watt

Post Malone contou a Zane Lowe, da rádio Beats 1, como surgiu a ideia de tocar com Ozzy em "Take What You Want": "Eu estava em Utah porque tinha acabado de sair em turnê [...] Eu disse 'Ei, quer saber de uma coisa? Ozzy está vindo pra cá, vou falar com ele'."

"Nós conversamos e foi um grande trato. Sim. Ozzy Osbourne. Eu acho que ele gostou. Quero dizer, ele disse: 'Este é o meu trabalho favorito desde o Sabbath e de quando comecei meu trabalho solo. Isso é maravilhoso. Estou honrado. Muito obrigado'", revelou o rapper.

Ouça "Take What You Want" abaixo:

Faixas já divulgadas:

Under The Graveyard”: A primeira faixa de Ordinary Man, "Under the Graveyard", foi disponibilizada no YouTube no dia 19 de dezembro de 2019, junto ao videoclipe cinemático.

Dirigido por Jonas Åkerlund (Lords of Chaos), ele revisita a vida do rockstar no final dos anos 1970, época na qual, completamente imerso em vícios, Ozzy iniciava a carreira solo após ter sido expulso do Black Sabbath.

Jack Kilmer, filho do ator Val Kilmer, interpreta um Ozzy Osbourne próximo da morte. Mas quem o resgata é ninguém menos que a empresária que viria a se tornar esposa dele, Sharon, vivida por Jessica Barden, estrela de The End of the F***ing World, da Netflix.


“Straight to Hell” - Já em 2020, no dia 6 de janeiro, Ozzy lançou a "Straight to Hell", na qual o Príncipe das Trevas mostra por que ainda é merecedor desse título sombrio.

No vídeo, o músico “reinventa” cenas do filme Coringa (2019), dirigido por Todd Phillips, e aparece dentro de um carro em meio a um protesto anarquista. 

Rodeado por manifestantes agressivos em confronto com a polícia, Ozzy aparece cantando versos macabros e explícitos, como "Vou te fazer gritar/Vou te fazer defecar" e "Vou te fazer mentir/Vou te fazer roubar e matar.” 


“Ordinary Man” - A faixa mais recente de Ordinary Man foi divulgada no dia 9 de janeiro com o título do novo álbum - e conta com a participação de ninguém menos que Elton John e de Slash

“Ordinary Man” se afasta da sonoridade pesada e sombria vista anteriormente no repertório de Ozzy, configurando-se como uma balada de piano autorreflexiva sobre se deparar com o sucesso. Como o ex-Black Sabbath canta "Eu não estava preparado para a fama/ E então todo mundo sabia meu nome.”

Apesar das diferenças sonoras, todos os singles parecem manter a mesma reflexão sobre uma vida de excessos e vícios, com a qual John também se identifica.

+++ LEIA MAIS: Ozzy Osbourne e Elton John fazem dueto autorreflexivo sobre fragilidade em nova música; ouça "Ordinary Man"


Saúde de Ozzy Osbourne

Recentemente, fontes do portal RadarOnline.com disseram que o estado de saúde de Ozzy piorou muito nos últimos dias e que ele estaria no leito de morte. Segundo o artigo, o Príncipe das Trevas sentia "dores agonizantes" e sequer reconhecia mais os próprios familiares. 

O texto sensacionalista ainda explica que as dores sentidas por Ozzy são decorrentes do acidente de quadriciclo sofrido por ele em 2003, e que, em 2019, novos traumas levaram o Príncipe das Trevas a cancelar as datas da turnê mundial.

+++LEIA MAIS: Ozzy Osbourne diz que não recebeu ligações de Butler e Ward após acidente

Horas depois da notícia se espalhar, a filha de Ozzy Osbourne, Kelly, desmentiu a história no Instagram: "Saí para almoçar com a minha família e depois passei o resto do dia rindo com meu pai. Ao chegar em casa, li um artigo doentio sobre ele estar em seu 'leito de morte', às vezes a imprensa me dá nojo", escreveu ela.

Ozzy adiou todos os shows que faria em 2019 após quebrar o pescoço no início do ano. O ex-vocalista do Black Sabbath caiu no meio da noite, prejudicando as barras de metal implantadas nele. Ozzy achou que estava paralisado depois da queda: "Pensei que estava morrendo" e descreve a dor como "excruciante".

+++ LEIA MAIS: Ozzy Osbourne adia turnê europeia de 2020, mas garante que não está morrendo

Antes da queda, em fevereiro, Ozzy havia sido hospitalizado com pneumonia depois de uma forte gripe. O músico disse: "Eu tive uma ótima jornada até completar 70 anos, depois todo o inferno explodiu."

Sharon acrescentou: "Tem sido o pior ano."


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'