Relembre a icônica entrevista de 1966 em que Bob Dylan falou mal dos Beatles

Apesar da relação amigável entre os artistas, Dylan criticou abertamente duas composições dos Fab Four

Redação Publicado em 22/04/2020, às 14h11

None
Beatles (foto: reprodução/ AP)

Bob Dylan e os Beatles eram aliados durante o bombardeio da fama que ambos experimentaram, mas isso não impediu Dylan de dar sua avaliação honesta sobre o trabalho da banda.

Em uma entrevista em 1966, o músico nem sempre foi positivo, é até chegou ao ponto de nomear duas faixas dos Fab Four como 'cop-outs', ou seja, cópias de músicas americanas.

+++LEIA MAIS: Manuscrito de Bob Dylan para ‘The Times They Are A-Changin’ está a venda por 2,2 milhões de dólares

A entrevista é uma visão fascinante da mente de Dylan na época e como ele não se sentia aceito pelas massas como os Beatles. É um fato que aconteceu durante toda a carreira dele, apesar de ser um dos artistas mais aclamados de todos os tempos.

O volante Dylan começa um discurso contra a banda de Liverpool comentando: “Eu não vou ser aceito, mas gostaria de ser, pela multidão literária de Hogtown Dispatch, que fazem mais do mesmo e garantem que eles recebam todas as resenhas de filmes e programas de TV, sabe, tudo na mesma coluna. Eu gostaria de ser aceito por essas pessoas. Mas acho que nunca, embora os Beatles tenham sido.”

+++ LEIA MAIS: Por que Bob Dylan sentiu que os Beatles o copiaram em ‘Norwegian Wood’?

O entrevistador então explorou os comentários sobre os Beatles de Dylan,  que respondeu: "Só estou dizendo que os Beatles chegaram lá, certo? Em todas as formas musicais e culturas eles fazem sucesso."

"Os Beatles são aceitos e você precisa aceitá-los pelo que eles fazem. Eles tocam músicas como 'Michelle' e 'Yesterday', muita suavidade por lá ”, zomba Dylan. Talvez ele soubesse o potencial que a banda tinha ou talvez estivesse apenas sendo amargo, mas não se conteve.

+++ LEIA MAIS: Bob Dylan chega ao topo das paradas pela primeira vez na carreira com música de 17 minuto

Bob Dylan foi questionado sobre os planos de Joan Baez de gravar uma versão de 'Yesterday' para o próximo disco, o que colocou o cantor e compositor em um discurso clássico sobre por que essa faixa era uma cópia, exalando: “Sim, é o que dá fazer, dizer a todos os adolescentes 'eu curto Beatles também', e você canta uma música como 'Yesterday' ou 'Michelle'.

O cantor continuou, apontando metaforicamente para a infinidade de músicas americanas do passado: "Se você for à biblioteca do Congresso, poderá encontrar coisas muito melhores que isso". Ele então concluiu seu ataque com esta frase cruel: "Existem milhões de músicas como 'Yesterday e 'Michelle' escritas na Tin Pan Alley".

+++LEIA MAIS: Ouça a nova música de Bob Dylan, 'I Contain Multitudes'

Parecia que, anos depois, a posição de Dylan sobre esse assunto suavizaria um pouco, pois ele gravaria uma versão de '"Yesterday" ao lado de George Harrison durante uma sessão de gravação que os dois tiveram em 1970 antes de os dois formarem o The Traveling Wilbury's no final dos anos 80. ao lado de Tom Petty e Roy Orbiso. Relembre:


+++ SESSION RS: SCALENE TOCA ASSOMBRA