Bolsonaro cogita não disputar eleições de 2022 se não tiver voto impresso

Defensor do voto impresso, Bolsonaro cogita não participar de eleições caso a urna eletrônica seja mantida em 2022

Redação Publicado em 20/07/2021, às 10h31

None
Jair Bolsonaro (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender o voto impresso na segunda, 19. Em conversa com apoiadores, o presidente disse cogitar não participar das eleições presidenciáveis de 2022 caso a urna eletrônica permaneça em vigor.

Segundo a Folha, Bolsonaro disse acreditar que a PEC do voto impresso não será aprovada pela Câmara — e em seguida falou sobre a participação nas eleições que serão realizadas em 2022.

+++LEIA MAIS: Internação de Jair Bolsonaro tem manifestações do lado de fora do hospital

"Eu não acredito mais que passe na Câmara o voto impresso, tá? A gente faz o possível. Vamos ver como é que fica aí," disse. Apesar de o presidente afirmar que as urnas eletrônicas são fraudulentas, ele nunca apresentou provas de irregularidades nas eleições realizadas anteriormente.

Além de a mudança do sistema eleitoral não ser apoiada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e líderes partidários, os críticos argumentam que o discurso de Bolsonaro serviria para ele contestar o resultado das eleições caso não seja reeleito.

+++LEIA MAIS: Para 58% dos brasileiros, Bolsonaro não tem capacidade de liderar o país

Conforme noticiado pela Folha, para a proposta ser aprovada seriam necessários 308 votos na Câmara e 49 no Senado. Ainda, a promulgação deveria ocorrer até outubro para valer nas eleições de 2022. Assim, as chances do próximo pleito mudar o sistema eleitoral são muito remotas.

Bolsonaro admitiu derrota da proposta na segunda, 19: "Eu entrego a faixa para qualquer um, se eu disputar a eleição, né? Se eu disputar, eu entrego a faixa para qualquer um. Uma eleição limpa. Agora, participar de uma eleição com essa urna eletrônica... Alguns falam: 'Ah, o Bolsonaro foi reeleito tantas vezes com o voto eletrônico.'"

+++LEIA MAIS: Impeachment de Bolsonaro 'já poderia ter acontecido', diz Lula

Em seguida, o presidente voltou a acusar, sem provas, as urnas eletrônicas — e relacionou a provável derrota da PEC com o fato de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) estar elegível novamente: "As mesmas pessoas que tiraram o [ex-presidente] Lula da cadeia e [o] tornaram elegível vão contar os votos dentro do TSE de forma secreta. As mesmas pessoas."

"O pessoal diz que eu estou ofendendo o ministro [e presidente do TSE, Luís Roberto] Barroso. Não estou ofendendo, estou mostrando a realidade," concluiu. A declaração de Bolsonaro foi publicada pelo canal Bolsonarista de YouTube Foco do Brasil; confira abaixo:

+++LEIA MAIS: Lula rebate Bolsonaro: 'Acha que eu tenho medo dele?'


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL