'Sou igual ao cocô de vocês', diz Bolsonaro a apoiadores sobre CPI da Covid

Nesta terça, 13, Bolsonaro comentou novamente sobre CPI da Covid-19, e se comparou ao cocô de apoiadores

Redação Publicado em 13/07/2021, às 12h54

None
Bolsonaro sorri durante discurso no lançamento do programa Programa Genomas (Foto: (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)

Jair Bolsonaro (sem partido) criticou novamente a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid nesta terça, 13. Em conversa com apoiadores, o presidente se comparou ao cocô dos seguidores para falar sobre a comissão.

Em live na semana passada, Jair Bolsonaro disse que “cagava” para a CPI da Covid. Para fazer alusão à declaração, o presidente afirmou em frente ao Palácio da Alvorada: “Eu faço todo dia, faço aquilo com a CPI. Sou igual ao cocô de vocês. Vocês também fazem todo dia.”

+++LEIA MAIS: Bolsonaro é alvo de processos por famílias de vítimas da Covid-19

Os apoiadores responderam ao presidente, afirmando que também faziam cocô (ainda em alusão à CPI da Covid). No Twitter, perfis comentaram que, durante a live, uma apoiadora pediu para Bolsonaro fazer cocô ao vivo “porque é lindo”; confira o vídeo publicado pelo canal bolsonarista de Youtube Foco do Brasil:

Críticas à CPI da Covid

Não é a primeira vez que o presidente critica a CPI da Covid em conversa com apoiadores. Na segunda, 12, Jair Bolsonaro chamou os comandantes da Comissão, presidente Omar Aziz (PSD-AM), relator Renan Calheiros (MDB-AL) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) de "os três patetas".

+++LEIA MAIS: Responsabilização de Bolsonaro está mais próxima, aponta CPI da Covid

Em junho, Bolsonaro também disse que governo é vítima de mentiras, e falou sobre a Comissão: “Não conseguem nos atingir. Não vai ser com mentiras ou com CPI integrada por 7 bandidos que vão nos tirar daqui. Temos uma missão pela frente: conduzir o destino da nossa nação e zelar pelo bem-estar do nosso povo.”


Prevaricação 

Um dos focos da CPI da Covid é analisar as irregularidades na negociação de vacinas contra a Covid-19. Recentemente, a Folha noticiou que senadores da Comissão afirmam que a responsabilização de Jair Bolsonaro está mais próxima. 

+++LEIA MAIS: ‘Ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições’, ameaça Bolsonaro  

Na segunda, 12, a Polícia Federal abriu um para investigar Bolsonaro em suspeitas de prevaricação na negociação do imunizante indiano Covaxin. O inquérito parte da denúncia do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), que afirmou ter avisado o presidente sobre irregularidades nas negociações da vacina indiana Covaxin, assim como a pressão sofrida pelo irmão, Luis Ricardo Miranda, chefe do departamento de importação do Ministério da Saúde.


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL