Ex-namorada de Dinho, dos Mamonas Assassinas, publica foto com família do cantor

Valéria Zoppello relembrou momentos ao lado da família do vocalista em publicação no Instagram

Mariana Rodrigues (sob supervisão de Camilla Milan) Publicado em 29/04/2021, às 21h13

None
Os Mamonas Assassinas (Foto: Divulgação)

25 anos após o acidente dos Mamonas Assassinas, Valéria Zoppello, ex-namorada do vocalista Dinho, compartilhou uma foto no Instagram com a família do cantor. As informações são da Aventuras na História.

Na última quinta, 22, a fotógrafa compartilhou a imagem ao lado de Hildebrando e Célia, pais do cantor; a irmã, Grace; e a sobrinha de Dinho, Alessandra. Na legenda, Zoppello escreveu: "Hoje é dia de #tbt, né? Saudades da minha segunda família que tanto amo!!" 

+++ LEIA MAIS: 25 anos do fim de Mamonas Assassinas: relembre as participações marcantes da banda na televisão brasileira

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Valeria Zoppello (@valeriazoppello)

 

A fotógrafa namorou Dinho quando os Mamonas Assassinas estavam no auge do sucesso. Na época, estava acostumada com a fama. No entanto, após o acidente, preferiu evitar os holofotes e compartilhar somente alguns momentos da vida pessoal.

Mesmo depois da morte do cantor, Zoppello ainda manteve contato com a família de Dinho. Alessandra, inclusive, comentou na publicação: "Tanta saudade que chega a doer. Te amo muito."

+++ LEIA MAIS: Mega-live dos Mamonas Assassinas: Preta Gil, Fábio Porchat, Paulo Ricardo e mais


+++ FBC E VHOOR | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL


+++SAIBA MAIS: As 6 melhores músicas de Kurt Cobain [LISTA]

No dia 5 de abril de 1994, o lendário e inesquecível vocalista do Nirvana, Kurt Cobain, se suicidou aos 27 anos com um tiro na cabeça em Seattle, Washington, Estados Unidos. Desde então, deixou saudades eternas.

Marco para o grunge, músico fascinante, artista memorável e um dos principais nomes da música, Kurt Cobain fez história ao longo da carreira, principalmente acompanhado do Nirvana

+++LEIA MAIS: 10 curiosidades sobre Kurt Cobain que você - provavelmente - não sabia [LISTA]

As canções compostas pelo vocalista para o grupo relembram o quão importante e fantástico ele foi para a história da música. Faixas impecáveis como "Come As You Are", "All Apologies" e "Drain You" dificilmente serão esquecidas.

Para relembrar a grandiosidade do lado artístico de Kurt Cobain com o Nirvana, a Rolling Stone EUA listou as 6 melhores músicas da carreira do vocalista com a banda. Confira a lista:

+++LEIA MAIS: Nirvana quase se chamou Skid Row antes de escolher nome oficial; entenda


6 - All Apologies

Uma grande canção da discografia da banda, "All Apologies" apareceu originalmente no disco In Utero (1993). No entanto, a versão mais lembrada, e possivelmente querida pelo público, é a gravação de novembro de 1993 para o MTV Unplugged

+++LEIA MAIS: Como foi a passagem do Nirvana pelo Brasil em 1993: noite com João Gordo e caos no palco; assista ao show completo


5 - Drain You

O Nirvana escreveu muitas das canções do Nevermind (1991) antes de gravar o disco, mas a Rolling Stone EUA lembra que "Drain You" foi composta durante as sessões. Kurt Cobain nunca revelou quem inspirou a canção de amor, porém, foi escrita apenas três meses após ele conhecer Courtney Love.

Com certa frequência, Kurt afirmava ser uma das músicas favoritas dele da discografia da banda, e eles a tocaram basicamente em todos os shows nos últimos três anos de atividade enquanto grupo.

"Penso que há tantas outras canções que escrevi e são tão boas [como 'Smells Like Teen Spirit']. Como 'Drain You'. Eu amo a letra e nunca me canso de tocá-la. Talvez se fosse tão grande quanto 'Teen Spirit', eu não gostaria tanto", contou à Rolling Stone em 1993.

+++LEIA MAIS: O dia em que Kurt Cobain teve overdose de heroína antes de tocar no Saturday Night Live [FLASHBACK]


4 - Come As You Are

Kurt Cobain era um grande fã dos Pixies e nunca escondeu isso. Muitas vezes, o músico  recorria ao método de composição usado pela banda. "Estou ficando tão cansado dessa fórmula. Nós dominamos isso", disse à Rolling Stone em 1993.

Segundo a Rolling Stone EUA, porém, um dos melhores exemplos da fórmula é "Come As You Are", o segundo single de Nevermind(1991). Para a RS EUA, a versão do Unplugged é particularmente poderosa, e o refrão continua assustador.

+++ LEIA MAIS: Fotógrafo encontra imagens inéditas de um dos primeiros shows do Nirvana no Reino Unido


3 - Heart-Shaped Box

Em uma entrevista de 1994 à Rolling Stone,Courtney Love lembrou-se de ter ouvido o processo de composição de "Heart-Shaped Box": "Tínhamos um armário enorme. E eu o ouvi lá trabalhando em 'Heart-Shaped Box'. Ele fez isso em cinco minutos."

Kurt Cobain começou a trabalhar na música no início de 1992, e a canção foi a escolhida como primeiro single de In Utero(1993). A Rolling Stone EUA lembra que o disco foi produzido por Steve Albini, e a gravadora temeu não ser comercial o suficiente, e Scott Litt foi chamado para remixar a faixa. 


2 - Smells Like Teen Spirit

"Smells Like Teen Spirit" foi a canção que trouxe toda a atenção mundial para o Nirvanae deu início a uma nova era da música - e é um dos principais hits da história. "Eu estava tentando escrever uma música pop", disse o vocalista à Rolling Stone em 1993.

"Todo mundo se concentrou tanto nessa música e o motivo pelo qual ela teve uma grande reação é que as pessoas a viram na MTV um milhão de vezes", contou o artista na mesma entrevista.

+++LEIA MAIS: Quantos anos tinha Kurt Cobain quando escreveu 'Smells Like Teen Spirit'?


1 - Lithium

Não, a Rolling Stone EUA não escolheu "Smells Like Teen Spirit" para o primeiro lugar deste ranking. Segundo a revista, o terceiro single de Nevermind(1991) merece a colocação.

"Lithium" é uma música sobre um cara que passa a se dedicar à religião depois da morte da namorada. Isso o acalma, muito parecido com uma dose de lítio real. É uma incrível música e um dos principais destaques na discografia do Nirvana

+++LEIA MAIS: Dave Grohl diz que Kurt Cobain foi 'o maior compositor de sua geração'