Qual música do Queen foi escrita por Freddie Mercury para John Lennon?

A faixa tem piados e letras bizarras, típicas do ex-beatle

Redação Publicado em 07/02/2020, às 14h33

None
John Lennon e Freddie Mercury (Foto 1: AP e Foto 2: Legacy / Media Punch)

Freddie Mercury e John Lennon têm muito em comum. Ambos são britânicos, donos de voz maravilhosas e extremamente talentosos. E ambos foram cedo demais - Lennon, assassinado no meio do sucesso do Queen

Quando o ex-beatle morreu, o Queen estava no processo de composição do disco Hot Space. Embora muitos fãs torçam o nariz para o álbum, mais pop do que o normal, ele tem seus méritos. Um deles é o piano melódico de uma música feita por Mercury para Lennon: a literal “Life Is Real (Song for Lennon).”

+++ LEIA MAIS: Por que Paul McCartney toca bateria em várias músicas dos Beatles?

A faixa foi uma das poucas do Queen que teve primeiro a letra, depois a música. Nasceu em um avião, quando Mercury pediu uma caneta emprestada para escrever o verso “c*nt stains on my pillow” - ou “marcas de p*rra no meu travesseiro,” em português. A versão suave é mais leve: “Marcas de culpa no meu travesseiro.”

Há mais homenagens nela, também, com letras bizarras como “marcas de culpa no meu travesseiro / sangue nas minhas varandas / torsos nos meus armários / sombras do meu passado.” Nada deslocado de uma música de Plastic Ono Band.

+++ LEIA MAIS: Qual é a música brasileira mais regravada na história? (Não é ‘Garota de Ipanema’)

O piano de Mercury também é uma reminiscência de Lennon e suas músicas mais famosas e tocantes, como “Imagine” e “Jealous Guy.”

Mesmo com tudo isso e uma música “Lennon falsa,” Mercury nunca quis chegar perto do beatle. “Nunca quero ser colocado em nenhum paralelo com John Lennon,” pediu o astro do Queen. “Porque ele é o melhor. E não é uma questão de quem tem mais ou menos talento. É só que certas pessoas são capazes de fazer algo melhor que outras. E não sou capaz de fazer certas coisas que John Lennon fazia. Ninguém consegue.”

 +++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 2), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL