Round 6: 6 curiosidades sobre a série; de boneca que existe na vida real a processo da Netflix [LISTA]

Confira seis curiosidades sobre Round 6, série sul-coreana que conquistou o público internacional da Netflix

Redação Publicado em 08/10/2021, às 17h47 - Atualizado em 09/10/2021, às 13h40

None
Boneca de Round 6 (Foto: Reprodução/Netflix)

A série sul-coreana Round 6 (2021) se tornou um verdadeiro fenômeno da Netflix ao retratar um grupo de pessoas dispostas a arriscarem a própria vida em jogos mortais para ganhar uma alta quantia em dinheiro. Com cenários deslumbrantes, cenas violentas e personagens icônicos, a produção logo se tornou uma das mais assistidas da plataforma.

Além do fato dos jogos serem inspirados em brincadeiras tradicionais da Coreia do Sul, a série esconde muitos outros detalhes interessantes. Confira seis curiosidades sobre Round 6:

+++ LEIA MAIS: Round 6 teve 'muito improviso nas filmagens', diz Lee Jung‑jae


Elegível para o Emmy

De acordo com a Variety, Round 6 pode se tornar a primeira série internacional a concorrer nas categorias do Primetime Emmy Awards ao lado de outras produções norte-americanas em vez de concorrer no Emmy Internacional. Isso acontece pois o k-drama foi desenvolvido ao lado de uma empresa dos Estados Unidos e planejado para ser distribuída pelo país.


Famoso tênis branco

Não foram apenas a trama e os atores que chamaram o público, o figurino da série também fez sucesso — principalmente o tênis branco usado pelos participantes do jogo. De acordo com a plataforma de vestuário Lyst e o fornecedor do tênis, a empresa Sole Supplier, as buscas pela peça da marca Vans na internet aumentaram em 7800%.

+++ LEIA MAIS: Round 6: Quem é Jung Ho-Yeon, a jogadora 67 da série da Netflix?


Boneca foi inspirada em personagem popular coreana

Em entrevista ao The Tonight Show With Jimmy Fallon, a atriz Jung Ho-yeon, intérprete da norte-coreana Kang Sae Beyok, também conhecida como jogadora 067, revelou a inspiração por trás da boneca aterrorizante do jogo "Batatinha frita 1, 2, 3.":

O apresentador Jimmy Fallon explicou que o robô gigante foi baseado em um personagem popular dos livros didáticos coreanos, então Ho-yeon completou: "Quando estávamos na escola, tinham esses personagens, um garoto e uma garota. O menino se chamava Chulsoo e a menina se chamava Younghee. E [a boneca] é ela."

+++ LEIA MAIS: Amou Round 6? Conheça 4 séries distópicas para maratonar: de Alice in Boderland a 3% [LISTA]


Round 6 demorou 13 anos para ser lançada

O diretor Hwang Dong-hyuk criou o conceito em 2008, mas estava incerto sobre levar adiante. Optou por esperar um momento mais propício na sociedade, quando a trama faria mais sentido e as pessoas se identificariam com facilidade.

Houve dificuldade para comercializar o enredo “estranho e violento.” No entanto, o cenário de desigualdade no planeta e a maior receptividade para histórias cruéis dos últimos anos ajudaram Round 6. Cerca de uma década após a criação do roteiro, a Netflix tirou o projeto do papel.

+++ LEIA MAIS: Round 6: Criador fala em 2ª temporada com foco em Front Man; entenda


A boneca de Round 6 existe — e pode ser visitada na vida real

A boneca de “Batatinha frita 1, 2, 3” existe e fica ao ar livre em um museu chamado Macha Land, localizado no condado rural de Jincheon, a três horas ao norte da capital Seul. Inclusive, os produtores pegaram a boneca original emprestada para filmar. Porém, quando foram devolver, ela estava com uma das mãos faltando.

Uma pessoa foi visitar Macha Land e publicou fotos no Instagram. Porém, o museu cometeu um erro ao expor a boneca ao ar livre, porque o objetivo inicial era guardá-la, para depois realizar uma exposição especial de Round 6, segundo informações do jornal sul-coreano Hankook Ilbo.

+++ LEIA MAIS: Round 6: 4 detalhes incríveis sobre os figurinos da série - cores, referências e mais [LISTA]

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por 걷고또걷고 (@gudgotogudgo)

 


Netflix foi processada pelo sucesso de Round 6

A Netflix foi processada por uma empresa de internet da Coreia do Sul por conta do alto tráfego de dados utilizados pelo público para assistir à produção. A empresa SK Broadband alega que o tráfego de dados utilizado para ver Round 6é imenso devido ao tamanho sucesso da série e exige que o serviço de streaming de filmes arque com os custos de manutenção deste tráfego.

Em comunicado enviado ao site da revista Variety, um porta-voz da Netflix disse que vai recorrer por "acreditar no relacionamento colaborativo entre provedores de conteúdo e ISPs, com cada um fornecendo a melhor experiência aos consumidores mútuos."

+++ LEIA MAIS: Round 6: Netflix deve remover cenas com número de telefone na série após reclamações; entenda


Round 6

Hit da Netflix, Round 6 acompanha um grupo de pessoas endividadas e sem perspectiva de futuro que resolvem participar de uma competição mortal com jogos infantis. Para passar em todas as etapas e conseguir o prêmio de 49 bilhões de wons (cerca de R$ 221 bilhões), a maioria dos participantes chega ao extremo.

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Netflix Brasil (@netflixbrasil)