6 produções na Netflix que retratam relacionamentos alternativos

Filmes e séries que exploram relações não-monogâmicas e modificadas pela tecnologia

Isabela Guiduci Publicado em 26/04/2020, às 14h00

None
Duck Butter, Eu, Tu e Ela e Newness (Fotos: Reprodução/Divulgação)

Grande parte dos filmes e séries de romance retratam os relacionamentos monogâmicos e heterossexuais. Embora existam produções das décadas passadas com temáticas que fogem desse padrão, não são tão conhecidas pelo público.

+++LEIA MAIS: Amou Simplesmente Acontece? Conheça Lovesick, série da Netflix sobre paixão entre melhores amigos perfeita para maratonar

Esse cenário, contudo, vem mudando ao longo da última década, já que novas produções buscam explorar relacionamentos alternativos ao padrão como, por exemplo, a não monogamia: as relações abertas e o poli-amor, além de apresentar mais casais LGBTQ+

O sucesso de filmes como Azul É a Cor Mais Quente (2013) e Me Chame Pelo Seu Nome (2017) é muito importante para a visibilidade LGBTQ+. Mas, além desses, também existem produções que exploram relações não-monogâmicas em diversas faixas-etárias que não apenas em adolescentes. 

+++LEIA MAIS: 5 filmes na Netflix para lidar com o coração partido

Ainda, na última década, a tecnologia também alterou muito a maneira de como as relações amorosas - sejam heteroafetivas ou homoafetivas - são desenvolvidas nas vidas das pessoas, principalmente pelo sucesso dos aplicativos criados especificamente para relacionamentos, como o Tinder

Vale lembrar, no entanto, que relacionamentos não-padrão como a poligamia existem há muito tempo, mas apenas na última década que começaram a ganhar mais espaço em produções audiovisuais. 

+++LEIA MAIS: 4 filmes LGBTQ+ para assistir enquanto Me Chame Pelo Seu Nome 2 não estreia

Portanto, há produções que exploram essas temáticas de relacionamentos alternativos de uma maneira sensível, realista e divertida. Assim, listamos 6 delas que estão presentes na Netflix e são ótimas para entender mais sobre as 'relações não-padrão':

Duck Butter

Dispostas a explorar as intimidades, sexualidade e vulnerabilidade, duas mulheres cansadas de relacionamentos infiéis e vazios, Sergio e Naima, decidem passar 24 horas juntas para experimentar, de uma maneira sensível, a sexualidade - sem se prederem aos padrões heteronormativos do sexo e do relacionamento heterossexual. Além do roteiro por Alia Shawkat (Arrested Development), a atriz também protagoniza o longa - bastante elogiado pela perspectiva realista em relação ao sexo lésbico e às relações humanas. 

+++LEIA MAIS: 10 filmes cult com temática LGBTQ+ [LISTA]


Newness

Newnessé um ótimo filme para refletir sobre sexualidade e os relacionamentos modificados a partir da internet, principalmente, com os diversos aplicativos de namoro como o Tinder. O filme estrelado por Laia Costa e Nicholas Hoult narra a história de um casal que decide ter um relacionamento aberto e testar novas experiências após se conhecerem em um aplicativo de namoro. De uma maneira inteligente, o diretor Drake Doremus e o produtor Ridley Scott também provocam uma reflexão sobre a monogamia  e se ela de fato ainda funciona. 

+++ LEIA MAIS: 6 filmes clássicos para assistir na Netflix: Clube dos Cinco, Entrevista com o Vampiro e mais [LISTA]


Eu, Tu e Ela

Emma e Jack estão casados há muito tempo e decidem encontrar uma terceira pessoa na busca de melhorar a relação dos dois. Logo, o casal se apaixona por Izzy - a companheira - e são correspondidos. Os três então passam a ter um relacionamento poligâmico, o que ainda não parece ser compreendido pela sociedade, por ser não-padrão. São episódios pequenos e divertidos com reflexões importantíssimas sobre o relacionamento a três. 

+++LEIA MAIS: Da Amazon à Netflix: 6 séries de comédia romântica para quem adora histórias de amor


Wanderlust - Navegar é preciso

Também para refletir sobre a monogamia - se é a melhor alternativa para relacionamentos, Wanderlust - Navegar é preciso apresenta a história da psicóloga Joy e do marido Alan. Parecido com a narrativa trazida em Eu, Tu e Ela, o seriado mostra que os dois já são casados há mais de 20 anos e têm três filhos, mas não sentem mais o mesmo desejo sexual, embora se amem e são grandes amigos. Após um incidente, porém, resolvem que uma alternativa para melhorar o casamento seria abrir a relação - portanto, a produção reflete esse processo de desconstrução da monogamia e de adaptação ao não-padrão. 

A complexidade dos diálogos intra-pessoais é ótima para provocar reflexão no público que assiste. A série pauta a sexualidade, sexo, monogamia, entre diversas temáticas importantíssimas sobre relacionamento. Além disso, os atores têm um desempenho incrível. 

+++ LEIA MAIS: 10 séries brasileiras na Netflix que você vai amar: Ninguém Tá Olhando, Spectros e mais


Easy 

Easyé uma antologia, isto é, cada episódio traz personagens diferentes e histórias independentes, mas cada temporada acompanha como essas narrativas evoluíram. Ao longo da série, temáticas ganham atenção tais como amor, relacionamento, identidade e mais. 

Os relacionamentos abertos, portanto, não ficaram fora e duas tramas abordam este tema. Um deles acontece no episódio seis, "Utopia", da primeira temporada e apresenta o casal Lucy e Tom que resolve então explorar o Tindere dão match com uma pessoa inesperada - e partir desse momento, os dois refletem sobre a adaptação a um relacionamento poli-amoroso. 

+++ LEIA MAIS: As 61 estreias da Netflix em abril de 2020: La Casa de Papel Pt. 4, Forrest Gump, Clube dos Cinco e mais

O outro relacionamento apresentado é o casamento de Andi e Kyle que, ao longo das temporadas, passa de monogâmico para aberto e reflete sobre questões que podem surgir ao optar por uma relação não-padrão, por exemplo, como lidar com os filhos, ciúmes, paixões e inseguranças. 

Andy e Kyle aparecem na primeira temporada, no episódio 1 ("A p**ra do estudo"); na segunda temporada no episódio 2 ("Casamento aberto"); por fim, na terceira temporada nos episódios 1 ("Deslize para a direita") e 5 ("Deslize para a esquerda").

+++LEIA MAIS: Conheça Toy Boy, a viciante série espanhola que é a mais assistida da Netflix


Sense8

Sense8 é um sucesso no serviço de streaming. A série narra a história de oito desconhecidos de diferentes partes do mundo que passam a compartilhar sentimentos e habilidades - neste caso, chamadas de Sensate - na busca de resolver questões pessoais e inclusive, evitar que eles sejam exterminados. 

Embora as relações não sejam o foco da série, a mesma acaba refletindo sobre diversidade, preconceito, não-monogamia e pluralidade de amor e conexão.

+++LEIA MAIS: Todas as séries canceladas pela Netflix em 2020 até agora


BÔNUS: Explicando - Monogamia

Explicandoé uma série documental da Netflix que a cada episódio aborda um novo tema. No terceiro episódio, Monogamiafoi a temática e em 18 minutos, o programa apresenta uma reflexão complexa sobre essa estrutura a partir de uma visão biológica, histórica, cultural e econômica. 

+++LEIA MAIS: Além de Game Of Thrones: 9 filmes e séries no catálogo da Netflix com cenas de sexo explícitas [LISTA]


+++ SESSION RS: SCALENE TOCA ASSOMBRA