Afinal, o Kiss copiou o Secos e Molhados para criar suas máscaras?

Poucos meses separam os lançamentos da banda - e muitos anos de suposições reforçam ideia de plágio

Redação Publicado em 28/07/2019, às 10h00

None
Discos de estreia de Secos & Molhados e Kiss (Foto: Reprodução)

Secos & Molhados surgiu em 1971 em meio a um frenesi de inovação: a banda se apresentava com roupas extravagantes, shows alucinados e rostos pintados em máscaras - e uma atitude subversiva em relação aos governantes militares do Brasil.

Em agosto de 1973 lançavam-se no no cenário musical da América Latina com o disco homônimo à banda - e a capa clássica com as cabeças dos integrantes servidas em bandejas de prata. 

No mesmo ano do lançamento do polêmico álbum Secos & Molhados, Nova York via surgir fenômeno visualmente parecido. O Kissnascia com seus figurinos carregados no couro e acessórios estranhos e as icônicas máscaras/pinturas de Starchild (Paul Stanley), Demon (Gene Simmons), Spaceman (Ace Frehley) e Catman (Peter Criss).

O primeiro LP também levou o nome do conjunto e veio em fevereiro do ano seguinte (1974). 

+++ LEIA MAIS: Kiss: Paul Stanley abre as portas para volta de Ace Frehley e Peter Criss 

Os visuais parecidos levantaram boatos entre os fãs brasileiros de que o grupo americano copiou a banda brasileira - e depois isso só foi reforçado por declarações de Ney Matogrosso, como a entrevista ao Jornal do Brasil em 2006: “[Secos & Molhados] já era um estrondo no Brasil e fomos ao México [em Março de 1974]. O sucesso lá foi tanto que ficamos mais uma semana. A Billboard tinha publicado uma foto nossa de página inteira e dois empresários americanos quiseram me levar para os EUA. Recusei a oferta: ‘Estou começando uma história no meu país e quero dar seqüência a isso’. Não queria acabar como Carmen Miranda. Inclusive disseram que minha imagem era boa, mas que o som tinha que ser mais pesado. Eu não ia mudar nosso som por causa disso. Viemos embora. Uns seis meses depois começou o Kiss, com uma maquiagem como a nossa e um som mais pesado".

Os “copiões”, porém, negam tudo. Gene Simmons até mesmo ironizou a possibilidade em 2009: "Conheço essa lenda. Já ouvimos falar dessa história. Não é verdade. Muitas pessoas acreditam nisso, mas também há muitas pessoas que acreditam em discos voadores, não?", disse ao Jahu

+++ LEIA MAIS: Kiss, Guns, AC/DC e mais: 11 bandas que mandaram mal no primeiro show 

De fato, há desavenças na linha do tempo. Stanley e Simmons já usavam maquiagem em Wicked Lester, banda que tiveram até 1972. E a primeira apresentação do Kiss com as máscaras, ainda em versões rudimentares, aconteceu em 9 de Março de 1973 (segundo o livro Kiss Alive Forever) - um ano antes da viagem dos Secos & Molhados ao México e quatro meses antes do lançamento do primeiro disco.

E mesmo a turnê da banda brasileira foi um mês depois do lançamento do primeiro EP do Kiss - que mostrava em sua capa os músicos com os rostos lambuzados de tinta  e nome da banda em brilhantes. 

Apesar disso tudo, o primeiro show do Secos & Molhados com os rostos maquiados foi em dezembro de 1972 - meses antes de discos e turnês de quaisquer uma das duas bandas. Então, há uma possibilidade de alguém tê-los visto tocando e passado a palavra das inovadoras maquiagens a Stanley e Simmons. Mas no disse-me-disse, ambas as bandas vão sempre se contradizer. 

+++ SESSION ROLLING STONE: Francisco, El Hombre abre um diálogo sobre depressão com "Parafuso Solto :: Peso Morto"