Qual foi o truque de Freddie Mercury para conquistar o público no Live Aid?

O show no evento beneficente é considerado uma das melhores performances do Queen

Redação Publicado em 15/01/2020, às 11h06

None
Freddie Mercury (Foto: Gill Allen / AP)

Freddie Mercury era um performer nato. O líder do Queen sabia como interagir com o público para conquistá-los. E a apresentação do Live Aid é, definitivamente, a prova da potência do astro do rock.

O evento foi realizado no dia 13 de julho de 1985 no estádio de Wembley, com o objetivo de arrecadar renda para os povos que passavam fome na África. 72 mil pessoas foram no estádio para ver apresentações de lendas da música, como David Bowie, Elton John e Paul McCartney.

+++ LEIA MAIS: Por que a família de Freddie Mercury não foi ao show do Queen no Live Aid?

Apesar da participação de inúmeras estrelas, o Live Aid é praticamente um sinônimo do melhor show do Queen - ainda mais após o lançamento da cinebiografia da banda, Bohemian Rhapsody .

A performance de Mercury foi o ponto alto do evento e de toda a carreira dos integrantes do Queen. Segundo Brian May , o vocalista conseguiu alcançar cada pessoa que estava presente no estádio.

"Freddie era nossa arma secreta. Ele tinha capacidade de alcançar facilmente cada um naquele estádio, e eu acho que realmente era a noite dele", disse o guitarrista.

+++ LEIA MAIS: Vídeo do Queen no Live Aid mostra disputa de egos e rivalidade - nada como visto em Bohemian Rhapsody

De acordo com o Express UK, por causa do grande número de apresentações, cada artista tinha pouco tempo para passar  o som e fazer o show. Mas Mercury queria testar o retorno do microfone e o alcance da própria voz no estádio. 

Então, o vocalista do Queen decidiu brincar com a plateia enquanto se aquecia e pediu para os espectadores imitarem as melodias que cantava. Assim, Mercury conseguiu conquistar a plateia em poucos minutos e marcar a história da música.

Após o show, o próprio astro do rock reconheceu o feito e disse: "É algo para se orgulhar, que eu estou nisso junto com todos os "grandes" e que eu posso fazer algo que vale a pena. Sim, eu estou mais orgulhoso do que qualquer outra coisa".


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'