Como seria o Batman 3 de Tim Burton e por que o filme deu errado?

Tim Burton tinha várias ideias para o longa, mas problemas com produtos licenciados encerraram a visão do diretor

Redação Publicado em 14/02/2020, às 12h22

None
Michael Keaton como Batman (Foto: reprodução Warner)

Batman (1989) foi um grande sucesso. O filme comandado por Tim Burton revitalizou o personagem e, apesar das esquisitices características do diretor, rendeu uma sequência: Batman: O Retorno(1992).

Com grandes nomes, como Michelle Pfeiffer numa versão marcante da Mulher-Gato, Billy-Dee Williams, o Lando de Star Wars, como Harvey Dent, e Danny DeVito como um Pinguim monstruoso, a continuação também foi um sucesso, mas não teve terceiro filme. Por quê?

+++LEIA MAIS: Primeiras imagens do Batman de Robert Pattinson conquistam o Twitter: ‘Simbolismo incrível', 'Gótico' e 'Estranho'

Segundo o Screen Rant, Burton tinha história e elenco já pensados para o longa. O cancelamento, porém, se deve a pressão de uma marca muito grande e conhecida.


Nome e elenco

O filme se chamaria Batman Continues, com o elenco ainda liderado por Michael Keaton comoBruce Wayne. Além dele, Michelle Pfeiffer retornaria, mesmo com a aparente morte no segundo filme. Billy-Dee Williams também estaria de volta, com a promessa de se tornar o vilão Duas-Caras no meio da história.

+++LEIA MAIS: The Batman: data de estreia, elenco, história e tudo o que sabemos sobre o filme de Robert Pattinson

A terceira aventura do Batman traria caras novas também. O grande vilão seria o Charada, vivido por ninguém menos que Robin Williams. O ator e humorista vivia o auge da carreira nos anos 1990 e vê-lo como vilão do Batmanseria no mínimo muito interessante.

Falando em Robin, o longa traria também o ajudante do Homem Morcego. A escolha de Burton era Marlon Wayans (As Branquelas, de 2004). O ator tinha 20 anos na época, e chegou a assinar contratos e tirar medidas para o traje de Robin.

+++LEIA MAIS: Teoria sobre o uniforme do Batman do Robert Pattinson: o símbolo seria a arma usada para o assassinato dos Wayne? Entenda

Porém, devido ao cancelamento deBatman Continues e a futura contratação de Chris O’Donnell para ser Robin em Batman Eternamente (1995), a participação de Wayans não aconteceu. Devido aos contratos assinados, o ator recebeu uma indenização e royalties da Warner todos os anos até 2018. Até que ele se deu bem, não?


O que deu errado?

Curiosamente, o tom sombrio de Tim Burton, muito responsável pelo sucesso dos filmes, foi também o culpado pelo cancelamento. Um dos maiores contratos da Warner para vender produtos licenciados de Batmane Batman: O Retorno era com a rede de restaurantes McDonalds.

+++LEIA MAIS: Robert Pattinson aparece como Batman pela 1ª vez; Assista

O McDonalds vendia brinquedos do filme na época, mas, após a estreia, a violência gráfica, principalmente envolvendo a Mulher-Gato, o visual assustador do Pinguim e o teor da produção fez vários pais criticarem a associação da marca aquele conteúdo.

Sob ameaças de boicote, o McDonalds pressionou a Warner a remover Burton da direção e mudar drasticamente o tom do próximo filme, o que resultou em Batman Eternamente, comandando por Michael Schumacher. Ironicamente, o “palhaço” levou a melhor e acabou com os planos de trilogia do Batman.


+++ A MALDIÇÃO DO CORINGA, COM JOAQUIN PHOENIX, HEATH LEDGER, JACK NICHOLSON E MAIS: