Paul McCartney explica por que não seguiu os Beatles com George e Ringo: "Não tivemos ideias inteligentes assim"

Em nova entrevista, o músico britânico falou sobre o fim do Fab Four em 1970, afirmando que "a família havia desmoronado"

Redação Publicado em 15/04/2020, às 09h18

None
George Harrison e Paul McCartney (Foto: AP Images)

Em uma nova - e polêmica - entrevista com Howard Stern para a rádio SiriusXM, publicada na última terça, 14, Paul McCartney afirmou que John Lennon foi o responsável pelo fim dos Beatles em 1970, explicando por que ele, George Harrison e Ringo Starr não deram continuidade à banda.

+++LEIA MAIS: As 5 músicas dos Beatles feitas por Paul McCartney que John Lennon mais gostava

“Éramos uma família, você sabe, e a família desmoronou”, disse o músico britânico. “Quando esse tipo de coisa acontece, você tem que lidar com a dor emocional. Não conseguimos pensar numa ideia tão inteligente naquela época porque estávamos magoados. Não daria certo!”

Ainda sobre o fim do FabFour, ele concluiu: “Nós passamos por muita coisa juntos e creio que estávamos de saco cheio.”

+++ LEIA MAIS: O fim dos Beatles: como caprichos e raiva destruíram a maior banda de todos os tempos

Para Stern, os Beatles sem John Lennon seria como uma junção do primeiro álbum solo de Paul, intitulado McCartney (1970), com All Things Must Pass (1970), de George. No entanto, segundo o radialista, Paul - e grande parte do mundo - subestimava a genialidade de George como compositor.

“Era fácil subestimar George”, retrucou Paul. “Ele era iniciante no que diz respeito à escrita, enquanto eu e John tínhamos o maior número de singles. Ele não estava tão interessado no começo, mas depois começou a florescer. Tanto que ele escreveu algumas das melhores músicas de todos os tempos.”

+++ LEIA MAIS: Cocaína e problemas técnicos: Como foi a última gravação de Paul McCartney e John Lennon?

Assista ao vídeo abaixo:

+++LEIA MAIS: O dia em que os Beatles acabaram e a música pop chorou [ESPECIAL]

 


+++ SESSION RS: SCALENE TOCA ASSOMBRA