Com cocaína, vinho e brigas: Como David Bowie e Freddie Mercury criaram Under Pressure

A lendária colaboração entre os ícones do rock foi resultado de um encontro por acaso, regado a álcool, drogas e muita experimentação

Redação Publicado em 08/01/2020, às 10h06

None
David Bowie (Foto: AP) e Freddie Mercury (Foto: Gill Allen / AP)

A icônica parceria entre o Queen e o David Bowie, "Under Pressure", foi o resultado de um encontro ao acaso dos artistas em um estúdio na Suíça, no início da década de 1980. E, como todo hit lendário, a canção é acompanhada por uma história excepcional, regada a álcool, drogas e muita experimentação.

Freddie Mercury, Brian May,John Deacon e Roger Taylor viajaram para Montreux para gravar o 10º disco da banda, Hot Space, no Mountain Studios. Neste mesmo tempo,Thin White Duke - um das personas de Bowie - escolheu o mesmo estúdio para gravar uma faixa para o filme Cat People.

+++ LEIA MAIS: Under Pressure: Brian May conta como foi difícil gravar com David Bowie

Em poucas horas, Bowie já estava ao lado do Queen e os artistas planejavam usar os vocais do cantor na última música do disco, "Cool Cat". De acordo com o livro Is This the Real Life?: The Untold Story of Freddie Mercury and Queen, de Mark Blake, foi o Thin White Duke que sugeriu para os músicos uma colaboração inédita.

"David veio uma noite e nós estávamos tocando músicas de outras pessoas por diversão, apenas improvisando… No final, David disse: 'Isso é estúpido. Por que nós não escrevemos uma?", disse Taylor.

E após Deacon criar a linha de baixo, Bowie estava pronto para levar Mercury para um dos experimentos musicais dele, por meio de garrafas de vinhos e cocaína. 

+++ LEIA MAIS: Julian Casablancas tenta fazer cover de "Under Pressure" com Danielle Haim - mas nenhum deles sabe a letra; assista

"Quando a faixa de apoio estava pronta, David disse: 'Okay, cada um de nós vai para uma cabine cantar como imaginamos que melodia deveria ser apenas com o que vier em nossas cabeças e nós vamos compilar os vocais a partir disso", contou May.

O guitarrista continuou: "E foi isso que fizemos. Algumas daquelas improvisações, incluindo o memorável stacatto de Mercury na introdução continuaram na versão final. Bowie também insistiu que ele e Mercury não ouvissem o que o outro cantou, completando os versos cegamente, o que ajudou a dar para a música a sensação de corte-e-cola".

+++ LEIA MAIS: Os últimos 12 meses de vida de Freddie Mercury: "The Show Must Go On", coquetéis e amputação

Além dos experimentos musicais, a colaboração dos músicos também contou com desentendimentos. May contou ao Ultimate Guitar que em certo momento Bowie disse que não tinha gostado da linha de baixo de Deacon e o baixista respondeu: "Com licença? Eu sou o baixista, certo? É assim que eu faço".

Thin White Dukeainda fez questão de acompanhar a mixagem ao lado do produtor Reinhold Mack e trocou o nome da música, que originalmente se chamava "People on the Streets", para "Under Pressure".


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'