Jim Hopper e Joyce Byers, de Stranger Things, seriam um casal tóxico? [LISTA]

Os dois adultos se aproximaram durante a terceira temporada... Mas, talvez, isso não seja uma boa ideia

Redação Publicado em 24/03/2020, às 15h50

None
Hpper (David Harbour) e Joyce (Winona Ryder) em Stranger Things (Foto: Divulgação Netflix)

O encanto de Stranger Things são as crianças (ou adolescentes, na temporada 3). Mas, nos últimos episódios lançados, dois adultos começam a roubar o protagonismo: Joyce Byers (Winona Ryder), mãe do Will (Noah Schnapp), e Jim Hopper (David Harbour), policial e “pai adotivo” de Eleven (Millie Bobby Brown).

Os dois são solteiros, e numa missão para salvar a vida dos pequenos (e também para criá-los) acabam se aproximando. Embora nada aconteça de fato, há um romance no ar - infelizmente, culmina com Hopper se sacrificando para fechar o portal do Mundo Invertido.

+++ LEIA MAIS: Tudo o que sabemos sobre a 4ª temporada de Stranger Things até agora: trailers, lançamento e teorias

Mas…. Os dois formavam um bom casal? Apesar da fofura e torcida, separamos alguns motivos para pensar que não. Veja:

Macho Man

Na temporada 3, Hopper aparece com uma masculinidade tóxica bem desnecessária. A começar por Joyce: briga com ela quando não vai ao encontro - mas ela não consegue, pois ainad está em luto por Bob, morto ao salvar a vida das crianças.

+++ LEIA MAIS: 6 provas que Mike e Will, de Stranger Things, nunca foram amigos de verdade

Isso se estende para Eleven. A menina e Mike (Finn Wolfhard) têm um namoro, mas Hopper, por algum motivo, odeia. Chega a intimidar o garoto, e ele mente para Eleven por isso. Causa um caos - e deixa a menina chateada - por nada.


O bolo

+++ LEIA MAIS: 13 séries de terror para sentir medo na Netflix: Ares, Dark, Residência Hill e mais [LISTA]

Depois de muito pensar, Hopper chama Joyce para um encontro. Ela concorda - mas só se não for romântico. Mesmo assim, deixa o policial plantado no restaurante. Não aparece, nem dá satisfações. Tudo bem, aconteceu pois ela estava em luto por Bob (Sean Astin). Mas, se você quer um relacionamento legal, dar bolo não está incluso.


Brigas sem fim

+++ LEIA MAIS: Séries que deveriam ser canceladas antes de estragarem - sim, lá vem polêmica

Joyce e Jim juntam-se em uma tentativa de descobrir os planos secretos dos russos - e derrubá-los. De lá, surge uma química… E muito atrito. Os dois atacam-se verbalmente o tempo inteiro; Murray (Brett Gelman), o investigador paranóico, credita isso à tensão sexual - e fala para eles só mandarem ver. Porém, é legal começar um relacionamento com alguém que você briga tanto?


Hopper não aceita as dificuldades psicológicas de Joyce

+++ LEIA MAIS: Astro de Stranger Things é cotado para ser o Wolverine do MCU

Will Byers desaparece depois de passar a noite jogando na casa do amigo, Mike. Joyce percebe só no dia seguinte - estava trabalhando. Desesperada, vai até a delegacia de polícia reportar para… Jim Hopper. Ele tenta se livrar dela, pois não tem paciência para lidar com a depressão e ansiedade dela. Will, porém, continua meio doente mesmo depois de voltar do Mundo Invertido. E se a depressão de Joyce voltar, Hopper ainda não terá paciência?


Sem respeito por sentimentos

Mais uma vez, a questão da morte de Bob e luto. Joyce adora o homem, pois ele era bom com os meninos, com ela, e alguém divertido. Morreu protegendo a família, também. Entendível que ela acabe num luto e precise de tempo para superar, certo?

+++ LEIA MAIS: Friends, Game Of Thrones e Stranger Things: Quais foram as séries mais assistidas em 2019? [LISTA]

Não para Hopper. O polícial parece não entender isso, e pressiona Joyce para um encontro. Mais uma demonstração que Hopper tem dificuldade de lidar com sentimentos de qualquer um.