Oscar 2021: Por que prestar atenção no figurino de Mank? [LISTA]

Indicado a Melhor Figurino, a nova produção de David Fincher celebra Cidadão Kane

Mariana Pastorello (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 25/04/2021, às 14h00

None
Gary Oldman em Mank (Foto: Divulgação/Netflix)

Dirigido por David Fincher e estrelado por Gary Oldman, Mank (2020), é um dos filmes mais promissores do Oscar 2021. O longa segue a história de Herman J. Mankiewicz roteirista do clássico dos anos 1940, Cidadão Kane, dirigido por Orson Welles e considerado uma das melhores obras de cinema de todos os tempos. 

Para criar a ambientação dos anos 1940, e se aproximar de Cidadão Kane, Mank foi rodado em preto e branco. Através de elementos sutis, explora as particularidades da época, perceptível pela trilha sonora, mas, principalmente, pelo figurino. As diferentes texturas dos tecidos e combinações das roupas dão ao filme um toque especial do glamour hollywoodiano

+++LEIA MAIS: David Fincher homenageia o pai ao reviver Cidadão Kane em Mank, da Netflix [ENTREVISTA]


Desenhado por Trish Summerville

A figurinista por trás do filme é Trish Summerville.  A artista britânica trabalhou com Fincherem Garota Exemplar (2014) e Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres (2011).  Além de participar em grandes  produções como Jogos Vorazes: Em Chamas (2013), Os Vingadores(2012) e Guardiões da Galáxia(2014). 


Tecnologia nas roupas

Como as cores em preto e branco assumem tons e brilhos diferentes do original, foi necessário muito estudo e testes para chegar no resultado desejado.  De acordo com Summerville, tiverem algumas dificuldades: "O nível do preto e branco[...] Você quer descobrir como isso vai traduzir na tela. Fazer todas as pesquisas do período [...] Todos esses tons e a variedade para manter o público interessado nos que está vendo," afirmou em entrevista ao The Playlist. 

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: Conheça todos os indicados a Melhor Filme

Além disso, foi necessário usar tecidos e roupas com uma tecnologia especial, capaz de eliminar o brilho e cores muito vibrantes. Assim, a estilista conseguiu explorar bem as roupas de cada personagem e guiar da maneira desejada. "Gosto de uma boa tecnologia, um cinza gelo, algumas pessoas vão mais para beges. Portanto, depende apenas do que você está usando," completou Summerville


Inspiração em Marion Davies

O filme acompanha a vida de Mankiewicz, porém, Marion Davies, atriz responsável por interpretar Susan Alexander em Cidadão Kane, foi uma grande inspiração para Summerville se guiar e desenhar as roupas femininas. Nos anos 1930 e 1940, Davies era um ícone de Hollywood. A atriz ficou conhecida pelo filme mudo Cecilia of the Pink Roses (1916), mas a fama foi fruto do relacionamento com o milionário William Randolph Hearst. 

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: 4 filmes para conhecer Amanda Seyfried, indicada a Melhor Atriz Coadjuvante por Mank [LISTA]

Ainda em entrevista ao The Playlist, a figurinista afirmou: "Queria que ela [Marion] sempre se destacasse na sala [...] Temos tantos protagonistas, ela é a estrela do filme. É a única estrela do filme. Todos os outros são escritores, produtores, chefes de estúdio. Lily Collins os chama de personagens da reserva. Para mim, sempre fez sentido Marion se destacar, ela sempre seria a pessoa mais glamorosa na sala." 


+++ FBC E VHOOR | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL

+++SAIBA MAIS: 7 curiosidades sobre Heath Ledger: nome, caracterização do Coringa, melhor amigo e mais [LISTA]

Apesar de ter vivido apenas 28 anos, Heathcliff Ledger (mais conhecido por Heath) marcou o cinema com papéis como Patrick Verona em 10 Coisas que Eu Odeio em Você (1999) e Coringa em Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008)

Heath nasceu em Perth, Austrália, em 4 de abril de 1979. Neste domingo, completaria 42 anos. Confira sete curiosidades sobre o ator: da origem de nome a quem era o melhor amigo. 

+++LEIA MAIS: Além de Coringa: 4 papéis icônicos de Heath Ledger [LISTA]

Nome

O nome do ator, Heathcliff, foi inspirado em um personagem de O Morro dos Ventos Uivantes (1847), de Emily Brontë, livro preferido da mãe dele, Sally Ledger. Do mesmo romance, Sally tirou o nome de outra filha, Katherine. 


Primeiras experiências

Heath estudou na Guildford Grammar School, escola só para meninos, onde teve a primeira experiência como ator. Aos 10 anos, participou de uma montagem da peça Peter Pan.

+++LEIA MAIS: Warner queria a origem do Coringa de Heath Ledger em Batman: O Cavaleiro das Trevas; o que aconteceu?

Como ator profissional, um dos primeiros papéis da carreira foi em Home And Away (1988), espécie de novela teen a qual lançou várias estrelas australianas. Interpretou Scott por apenas 10 episódios e, apesar de ter feito muito sucesso, recusou propostas dos produtores para continuar.


Inspiração

Durante os anos de escola militar, Heath coreografou e dirigiu um grupo de 60 colegas para uma competição. Foi a primeira equipe masculina a disputar, e saíram vitoriosos. O ator comparou a apresentação ao estilo de Gene Kelly, de Cantando na Chuva (1952) e revelou como o dançarino era seu maior ídolo no cinema.

+++LEIA MAIS: Heath Ledger apanhou de verdade em uma das cenas mais violentas de Batman: O Cavaleiro das Trevas


Xadrez

Heath era um adorador de xadrez e jogava desde pequeno. Aos 10 anos, ganhou o campeonato júnior da Austrália Ocidental. Quando adulto, continuou o hábito e jogava frequentemente no Washington Square Park em Nova York (EUA). 


Gambito da Rainha

A partir do amor pelo xadrez, em 2008, anunciou planos de iniciar filmagens da adaptação do livro O Gambito da Rainha (1983). Teria sido a estreia de Heath como diretor de cinema. 12 anos depois, o romance foi adaptado para uma produção da Netflix e foi a série mais assistida de 2020, segundo JustWatch.


Jake Gyllenhaal

Colegas de elenco em O Segredo de Brokeback Mountain (2005), Heath e Jake Gyllenhaal se tornaram grandes amigos. O ator é, inclusive, padrinho da única filha de Ledger, Matilda.


Coringa

O vilão de O Cavaleiro das Trevas (2008) foi o papel de maior reconhecimento de Heath. Com ele, ganhou o Oscar póstumo de Melhor Ator Coadjuvante em 2009. Nas filmagens, projetou sozinho a composição do personagem. Segundo Heath, se Coringa fosse real, faria a própria caracterização.

+++LEIA MAIS: Heath Ledger recusou o papel de Batman antes de ser eternizado como Coringa de Nolan: 'Nunca vou participar de um filme de super-herói'