HOTLIST #27

A coluna semanal com os lançamentos mais quentes da música brasileira, escolhidos pela Rolling Stone Brasil

Redação | Curadoria: Isabela Guiduci (@isabelaguiduci), Igor Brunaldi (@igg.zz), Nicolle Cabral (@NicolleCabral) e Yolanda Reis [@_ysreis] Publicado em 25/10/2020, às 10h00 - Atualizado às 12h35

None

Mais uma semana se passou e com ela uma nova leva (incrível) de lançamentos quentíssimos para você. Singles, clipes e discos de vários gêneros musicais agitaram a cena da música brasileira e separamos tudo isso nesta edição da HOTLIST #27. Rashid, CESRV, Lô Borges, Adriana Calcanhotto, Heavy Baile e Valesca Popozuda são alguns dos nomes que marcam presença na coluna semanal da Rolling Stone Brasil

Ao longo desses dias, ouvimos Edi Rock retomar às origens do rap nacional no novo registro Origens Parte 2, Sidoka e MC Rick lançarem a parceria tão esperada pelos fãs com a faixa "Atriz Pornô", enquanto Niackdisparou nas pistas o primeiro single amparado por uma grande gravadora.

Para além dos nomes já citados, Rashid, CESRV, Lô Borges, Adriana Calcanhotto, Heavy Baile, Valesca Popozuda, Edi Rock, Sidoka, MC Rick e Niack, a HOTLIST desta semana também conta com Elza Soares & Titãs, Gloria Groove, Pocah, Rosa Neon,Toquinho, Ramonzin, Melim, Afreekassia, Papatinhofeat. BK', Xamã, MC Cabelinho, Atalhos, Elisa Fernandes, Josiel Konrad, Isabela Morais, Gloria Groove, Herbert Vianna, Elza Soares, Matheus Saretti, Pocah, BAAPZ e Shower Curtain.

A partir desta semana, a Hotlist da Rolling Stone Brasil estará disponível também no Spotify - e a mesma playlsit será atualizada todas as semanas, para sempre estar bem hot! Coloca aquele fone e dá o play nos lançamentos:

Rosa Neon - "Não Tô Dando Conta" 

A Rosa Neon deixou as guitarras de lado e apostou no violão acústico no novo single “Não Tô Dando Conta”, lançado no domingo, 18. Para combinar com o tom sensível e intimista da música, a sonoridade escolhida é um encaixe impecável como um quebra-cabeça.

Produção de quarentena, a canção é resultado de uma viagem mais profunda pelas emoções e sentimentos - consequência do período de isolamento e distanciamento social. Como o nome sugere, a música fala sobre o desespero que sentimos quando aparentemente não iremos conseguir dar conta do mundo: “Nem sei, o mundo dá tanta volta. Parece, que tudo vai desmoronar. Tá tudo estranho assim ou sei lá sou eu, que não tô dando conta”, diz a letra.

Acompanhado do single, o grupo também lançou um videoclipe, o qual, apresenta esculturas da cabeça dos três integrantes mergulhadas no mar. Enquanto cantam que não vão dar conta, começam a afundar lentamente. Esse é o segundo projeto do grupo em animação 3D dirigido por Vito Soares. "Parei", lançada no último domingo, 10, também apareceu por aqui na HOTLIST[Texto: Isabela Guiduci | @isabelaguiduci]


Heavy Baile feat. Valesca Popozuda, Larinhx - "Me Come e Some"

Na última quarta, 21, a trupe do Heavy Baile se reuniu com Valesca Popozuda, ícone do do grupo Gaiola das Popozudas, para o lançamento de "Me Come e Some". O encontro geracional deu origem a um trap funk sobre a liberdade sexual feminina. 

A faixa foi produzida por Leo Justi, fundador do Heavy Baile, e a compositora e beatmaker Larinhx (que já apareceu aqui na Rolling Stone Brasil na série O Beat Delas). "Sempre escrevo letras me colocando em situação de poder e liberdade, principalmente falando sobre sexo, acredito que ainda existe muito tabu quando são mulheres falando sobre o que querem", comenta Larinhx sobre o lançamento. Acompanhado por um clipe dirigido por Premier King, Valesca sussura sensualmente em um fundo cor de rosa ao lado dos integrantes do coletivo multimídia de funk.  

"Me Come e Some" foi lançada sob o comando da Altafonte e da gravadora californiana Waxploitation. Ouça a faixa abaixo: [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Edi Rock - "Origens Parte 2 - Ontem, Hoje e Amanhã"

Após lançar Origens, em 2019, Edi Rock dá mais um passo na carreira solo com Origens Parte 2 - Ontem, Hoje e Amanhã. Lançado na última sexta, 23, pela Som Livre, o disco retoma às origens do rapper no rap nacional e apresenta nomes como Thiaguinho, MV Bill, Jorge Du Peixe, Big da Godoy, Daniel Quirino, Flacko, MC Sombra, Guto GT, Lourena, DJ Cia, Morcego e Meaku.

O novo registro conta com 15 músicas, sendo 13 inéditas, cheias de rimas fortes, mergulhadas no dia a dia de Edi Rock e beats soturnos. No lançamento, o rapper revelou que o disco é "um livro sobre a minha vida, no qual estão os meus pensamentos, opiniões, problemas. Onde está a minha mente". Origens Parte 2 também tem a sonoridade refrescada por afrobeats e batidas do trap e do drill. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Lô Borges feat. Paulinho Moska - “Muito além do fim”

"Muito além do fim", lançada na última sexta, 23, marca a retomada, após 10 anos, do parceiro de composições de Lô Borges, Márcio Borges, irmão do cantor. A dupla foi responsável pelos sucessos "Um Girassol da Cor de Seu Cabelo", "Clube da Esquina" e "Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor". 

A faixa é um préludio do novo disco de Lô Borges, que está em produção, e também conta com a participação de Paulinho Moska. Na guitarra, Henrique Matheus faz as honras, enquanto Thiago Corrêa comanda o contrabaixo, teclado e a percussão e Robinson Matos uma bateria levinha. Ouça abaixo “Muito além do fim”: [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Toquinho - “Rainha e Rei”

Com um arranjo delicado e a voz doce de Camilla Faustino, Toquinho lançou a faixa "Rainha e Rei" na última sexta, 23. A dupla já compartilha instrumentos e sensações há quatro anos. O single é o segundo lançamento do disco de inéditas do músico, intitulado de A Arte de Viver. "Papo Final" foi a primeira amostra lançada do novo registro e conta com a participação de Maria Rita. Há 10 anos sem composições inéditas, o cantor está desenvolvendo o novo disco em parceria com Paulo César Pinheiro e tem o lançamento marcado para o dia 6 de novembro. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Ramonzin - "Arteiro"

Para o lançamento do segundo disco de estúdio, Ramonzin uniu as vozes de Malía, Djonga, BK', 3RDW, Luedji Luna, L7NNON e MV Bill e entregou Arteiro na última sexta, 23. Oriundo das rodas de freestyle do hip-hop carioca desde os anos 1990, Ramonzin aproveitou o registro para explorar a própria pluralidade vocal amparado pelos ritmos do rap, funk e o samba ao longo das 11 faixas. Com produção de Rafael Tudesco, o disco chega com oito canções inéditas, um interlúdio e duas regravações de Made in Madureira, EP lançado em 2017.

Além de disponibilizar o novo disco, o rapper aproveitou para lançar a produção visual de "Carnaval eterno", parceria com Malía. O clipe foi dirigido por Isabelle Lopes. Assista abaixo: [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Melim - "Amores e Flores"

Para quem gosta do pop melódico e radiofônico de Melim, o trio acaba de lançar "Amores e Flores" pela Universal Music. O single chega logo após a primeira parte do disco Eu Feat. Você ter sido disponibilizado em maio e rendido uma indicação ao Grammy Latino 2020 na categoria Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa.

Além disso, "Amores e Flores" é a primeira canção divulgada a intergrar a segunda parte do disco, gravado em Los Angeles, EUA. Com uma letra romântica, composta pelos três irmãos, a faixa mantém a energia dos hits "Ouvi Dizer" e "Meu Abrigo". A faixa também ganha um clipe dirigido por Belle de Melo. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


CESRV - "The Underground"

Responsável por produzir nomes palpitantes do Grime nacional, Cesar Pierri (CESRV) lançou na última sexta, 23, o EP The Underground. No registro, ao longo das quatro faixas, o produtor flerta as batidas eletrônicas com o Jungle e Drum n'Bass dos anos 1990. Esse, contudo, não é o primeiro lançamento autoral de CESRV. Ainda neste ano, o artista lançou dois EPs Bela Vista e Twenny Twenny, inspirados no Footwork, gênero que combina a dance music com elementos do hip-hop. 

+++ LEIA MAIS: Quem é a cara do Grime brasileiro? 

Para além dos projetos solo, CESRV comandou a produção do aclamado EP Brime ao lado de Fleezus e Febem. O registro foi um passo importante para fundir a cultura do grime londrino com as batidas brasileiras do funk carioca. O produtor também é fundador do selo Beatwise Recordings, focado em produção experimental. Ouça The Underground abaixo: [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Herbert Vianna - "hv sessions vol.1"

No novo registro solo do vocalista de Os Paralamas do Sucesso, Herbert Vianna separa as "canções que gostaria de ter feito". A produção conta com a o guia instrumental Chico Neves, e juntos, os artistas desbravam sucessos dos The Beatles, Santana, Jimi Hendrix, The Who e Carpentershv sessions vol.1 apresenta 10 faixas interpretadas em inglês pelo guitarrista e remonta a sensibilidade e memória afetiva do cantor durante a infância e a adolescência. 

As canções foram capturadas entre 2010 e 2011, durante sessões que também deram origem ao disco solo anterior Victoria, de 2012, produzido por Chico. Ouça abaixo: [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Afreekassia - "Princesinha da baixada"

Na última sexta, 23, Afreekassia lançou o novo single "Princesinha da Baixada", que tem produção de Attlanta (produtora e beatmaker de Belo Horizonte, que apareceu na primeira matéria da série O Beat Delas) e participação de Augusto Pakko. A faixa é a segunda da carreira da artista, que estreou com "Fazer Dinheiro" neste ano, além das aventuras sonoras hospedadas no SoundCloud como DJ. Ouça e assista ao clipe de "Princesinha da Baixada" abaixo: [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Rashid - "Blindado" 

"Blindado" integra o mais recente disco de Rashid, Tão Real, lançado no início deste ano. A faixa, contudo, ganhou um clipe na última sexta, 25, dirigido pelo Devasto, produtor musical que já acompanhou o rapper em produções anteriores. O registro audiovisual foi gravado na própria casa do artista e combina a estética sonora (os beats soturnos e voz grave do rapper) com uma atmosfera sombria e luzes azuis neon. Assista ao clipe abaixo: [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Niack  - "Vem na Tremidinha" 

Após o estrondoso sucesso com os hits "Na Raba Toma Tapão", "Oh Juliana", Niack apresenta a mais nova faixa "Vem na Tremidinha" com uma sonoridade um pouco diferente da apresentada anteriormente pelo artista (o funk mandelão). O lançamento da produção também marca a entrada de Niack no casting da Warner Music Brasil.

+++ LEIA MAIS: Como MC Niack aos 17 anos desbancou nomes do pop como Anitta com dois hits e está no topo do Brasil

"Vem na Tremidinha" é assinada pelo próprio artista e conta com a produção de DJ MG BEAT, parceiro de Niack desde as primeiras faixas. Segundo o artista, a proposta é "colocar todo mundo para dançar" com a nova canção. Em breve, provavelmente, veremos challenges da faixa no TikTok. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Papatinho feat. BK', Xamã, MC Cabelinho - "Lance Criminoso"

Como um dos produtores mais requisitados do mercado fonográfico pela versitilidade musical, Papatinho agora se aventura no trap funk. Ao lado de MC Cabelinho, Xamã, BK', o beatmaker, produtor e DJ, lançou "Lance Criminoso", na última sexta, 23. O clipe da produção deve chegar no dia 28 de outubro, no YouTube. Como uma lovesong dançante, a faixa brilha pelas rimas harmoniosas entre os três artistas e o grave do Papato. "Ela gosta do ritmo louco
Foi pro baile chapar mais um pouco / E a bunda dela, se pá, dá até pra morar / Ela desce, ela sobe, ela quer dar o troco". [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]

+++ LEIA MAIS: Ascensão dos Beatmakers?


Atalhos - "A Tentação do Fracasso" 

Nesta sexta, 23, o duo paulista Atalhos lançou o clipe de "A Tentação do Fracasso", faixa que dá nome ao próximo disco, previsto para o primeiro semestre de 2021 pela Scatter Records. Com ilustrações assinadas por Marina Quintanilha (Tiê, Dudu Tsuda Petra Costa), o clipe viaja entre colagens, pinceladas e aparições dos integrantes. A estética sonora da faixa mergulha em sintetizadores e puxa uma vibe dos anos 1980.

"A Tentação do Fracasso" teve a masterização assinada por Greg Calbi, mente por trás de alguns projetos do Tame Impala e The War on Drugs. O primeiro single de divulgação "Mesmo Coração" do novo projeto apareceu por aqui na #20 edição da HOTLIST. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Elisa Fernandes - "ELISA"

ELISA é uma audição deliciosa do início ao fim: "Uma orquestra toca em mim / Quando você está perto", canta na faixa de abertura "Orquestra". Estreia da cantora Elisa Fernandes, o disco é o florescer de uma jornada de oito anos, quando se descobriu artisticamente. Afilhada musical de Monarco, sambista e líder da Velha Guarda da Portela, a cantora é cria dos eventos das quadras das escolas de samba do Rio de Janeiro. 

Em ELISA, contudo, a artista foca em ritmos da Música Popular Brasileira e tem como referência Chico Buarque, Angela Ro Ro, Gilberto Gil. A levada vocal de Elisa, inclusive, é agradável para fãs de Marisa Monte e Adriana Cancanhotto. O disco conta com apenas oito músicas autorais e estreou nas plataformas de streaming na última sexta, 23. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Josiel Konrad - "Favela Hype (Love is the way)"

Nome renomado na cena de jazz carioca, Josiel Konrad apresenta "Favela Hype (Love is the way)", faixa que integrará o novo disco Boca do Trombone. No registro, o trombonista, arranjador, compositor e cantor mescla os instrumentais deliciosos com um vocal mais pop e cantado "love is the way". O artista já coleciona dois discos de estúdio (+Amor Timeline) e um EP (Quando Menino) lançado, além de ser prestigiado no palco do Circo Voador e do Ronnie Scott’s Jazz Club, em Londres. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Isabela Morais - "Do Absurdo"

"Do Absurdo" é um poema musicado de Carlos Moreira e conta com a participação do grupo Compasso Lunnar. Lançada no dia 19, a faixa é uma das seis reileituras, cantadas por Isabela Morais, de compositores como Maurício Pereira e Danilo Gusmão, além de Juliano Guerra e Ian Ramil

O lançamento, que flerta com a psicodelia e uma poética contemporânea, também ganha um clipe animado baseado no livro de Albert Camus, O Mito de Sísifo. O projeto é fruto de um financiamento coletivo que viabilizou a gravação, mixagem, masterização e prensagem do disco, com identidade visual assinada por Ísis Daou. Do Absurdo chega completo às plataformas digitais no dia 05 de novembro. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Adriana Calcanhotto feat. Rubel - "Mentiras"

Na última sexta, 23, Adriana Calcanhotto disponibilizou nas plataformas de streaming o lindíssimo dueto com Rubel de "Mentiras", um dos maiores sucessos da cantora. A faixa foi gravada durante o show Margem em dezembro de 2019, na Grande Sala da Cidade das Artes, no Rio de Janeiro. O encontro completo ganhará um material audiovisual inédito sob a direção de Murilo Alvesso e do selo Biscoito Fino em novembro. 

A voz de Rubel em clássicos da MPB já é recorrente. O músico já gravou "Baby" ao lado de Gal Costa e apresentou uma linda versão de "Foguete", de Maria Bethânia. O encontro entre Adriana e Rubel foi no programa Por Acaso, de Zé Mauricio Machline, onde ambos eram convidados. Segundo os artistas, "a conexão musical entre eles foi imediata". [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Matheus Saretti - "Tecevida" 

Com Arthur Verocai, Fleet Foxes, Bon Iver na mente, Matheus Saretti deu luz às nove faixas que compõe o primeiro disco autoral da carreira, Tecevida. Escritas, produzidas e masterizadas por ele em um pequeno apartamento da Vila das Belezas, na Zona Sul de São Paulo, o músico discorre sobre um eu-lírico que lida com a despedida de um amor e os conflitos da vida adulta. Vale a escuta de "Nós". [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


BAAPZ - "Patético" 

Lançada pela Pug Records, selo juizforano, "Patético" é o single do projeto solo de Pedro Baptista (baixista da banda shoegaze Alles Club), BAAPZ. Com uma guitarrinha gostosa e instrumentos de sopro, a faixa apresenta o eu-lírico "de saco cheio" de uma pessoa "nem um pouco simpática e de sorriso sintético". Como referências sonoras, o artista abraça Marcos Valle, Beto Guedes e Toro y Moi. Ouça "Patético": [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Sidoka feat. MC Rick - "Atriz Pornô"

Um dos feats mais esperados pelos fãs do Sidoka e do MC Rick, enfim, chegou. A parceria entre as duas revelações da cena mineira foi lançada nas plataformas na última sexta, 23. Pela união, o que mais poderíamos imaginar? "Atriz Pornô" une o trap e o funk e apresenta exatamente o que gostamos nos dois artistas: o flow frenético do Sidoka e o vocal rouco e inconfundível de MC Rick (e o jeitinho de falar p*taria). Essa não é a primeira introdução do MC Rick no trap, visto que o artista fez parceria com a Recayd Mob em "Desce Novinha".

+++ LEIA MAIS: Uma intensa jornada pelo curioso universo musical de Sidoka

A faixa contou com a produção do Velho Beats e DJ Vitin MPC e ganhou um clipe produzido pela Doug Films. Os fãs especulam que a canção pode integrar o novo projeto de Sidoka, intitulado de Espelho Infinito. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Shower Curtain - “Should I Call You?”

No começo do ano, quando a vida em 2020 ainda não parecia que seria um completo caos, Victoria Winter lançou um EP com o projeto solo Shower Curtain. Agora, na última sexta, 23, ela divulgou o clipe da faixa “Should I Call You?”.

O roteiro do clipe foi escrito pela própria artista, em conjunto com Iago Spellmeier e João Jacobowski, mesmo trio responsável pela direção do vídeo que, de forma criativa, une imagens de nostalgia tecnológica e magia ao som que transita entre momentos de leveza do dream pop e a ansiedade distorcida do shoegaze.

Enquanto Victoria canta sobre a frustração de não conseguir falar com quem se ama em uma época na qual poucas coisas são tão fáceis quanto responder uma mensagem do Whatsapp, celulares V3, Blackberries ganham propósitos ritualísticos durante uma tarde ensolarada. [Texto: Igor Brunaldi | @igg.zz]


Elza Soares - "Comida" (com Titãs)

Preparada para o discoPlaneta Fome (2019), mas guardada para um "momento mais apropriado", "Comida", gravada originalmente pelos Titãs em 1987, ganha uma nova versão pela voz de Elza Soares. A cantora, agora aos 90, refez também a faixa musical, deixando-a mais animada e com uma batida mais leve e moderna,menos guitarras de rock n roll.

O lançamento de "Comida" na sexta, 23, foi acompanhado de um clipe. Nele, aparece Elza Soares, em preto e branco, cantando. Os TitãsSérgio Britto, Tony Bellotto e Branco Mello compartilham a tela - e o vocal - com ela. Assista ao clipe - e leia a entrevista com o grupo aqui: [Texto: Yolanda Reis | @_ysreis]


Gloria Groove - “A Tua Voz”

Depois do multifacetado Alegoria,Gloria Groove começa a promoção de Affair, novo EP. "A Tua Voz", lançada na sexta, 23, é a primeira de cinco faixas do lançamento, como contou a cantora em uma coletiva de imprensa na quinta. A faixa mostra um rumo completamentediferente para a artista: vai explorar o R&B, gênero que cresceu ouvindo.

A faixa tem tudo que os R&B oldschool costumam ter: um piano, coral de fundo, e muita 'soul'. A voz de Gloria, grave, ajuda a composição geral. É também, como disse na coletiva, uma aproximação de Daniel, a "parte desmontada" da drag queen. Nas próximas faixas de Affair, Gloria quer explorar esse lado dicotômico de sua persona. Tudo começa com "A Tua Voz": [Texto: Yolanda Reis | @_ysreis]


Pocah- "Toda Sua" (com Oik e Mãolee)

Pocah, recém-vencedora de duas categorias no MTV MIAW, apresentou na sexta, 23, o clipe para "Toda Sua". A faixa é parceria com Mãolee e Oik, ambos nomes do rap feat pop - o estilo que segue a nova faixa da cantora. 

"Toda Sua", à exemplo dos lançamentos recentes de Pocah, tem uma pegada mais pop bem batido. Porém, as influências do funk dão lugar às notas baixas do rap, e a voz dos rappers ajuda a mudar o tom da faixa - e a torna bastante atual. [Texto: Yolanda Reis | @_ysreis]