Pulse

Tony Stark, Capitão América e outros: Os 7 maiores sacrifícios do Universo Cinematográfico da Marvel [LISTA]

Os maiores atos de heróis da Marvel para salvar o dia

Redação Publicado em 14/09/2019, às 12h00

None
Chris Evans em Vingadores: Ultimato (Foto: Reprodução Marvel)

Vingadores: Ultimato veio e foi, tornando-se a maior bilheteria de todos os tempos. Um dos pilares para o sucesso do longa é o fato do filme dos irmãos Russo servir como a conclusão de um enorme arco narrativo de dez anos de duração. 

E, como no final de toda narrativa, chegam as despedidas no Universo Cinematográfico da Marvel, ou MCU.

Foram, ao total, 22 filmes do Marvel Studios ao longo desse tempo.

Selecionamos aqui os sete maiores sacrifícios feitos pelos personagens ao longo dessa longa jornada que chegou ao fim com a derrota de Thanos

É bom avisar, a lista abaixo tem spoilers sobre os filmes do MCU: 

Capitão América perde a sua dança

O primeiro grande sacrifício do MCU não é uma morte. Em Capitão América: O Primeiro Vingador (2011), Steve Rogers sacrificou a chance de ficar com o amor da vida dele, a agente Peggy Carter (a quem ele devia uma dança após a guerra), para salvar o mundo da Hydra, jogando o avião carregado de armas de destruição em massa do Caveira Vermelha no Ártico.

O peso desse sacrifício chega de fato quando o Cap é encontrado e descongelado 75 anos depois, e vê todo o tempo ao lado de Peggy que perdeu ao mesmo tempo que deve voltar a empunhar o escudo contra o mal. Este ato estabelece Steve Rogers como um pilar moral e exemplo de heroísmo para todos os outros personagens do MCU.


Yondu salva o “filho” Senhor das Estrelas

Em Guardiões da Galáxia 2 (2017) Peter Quill encontra Ego,O Planeta Vivo, o verdadeiro pai do herói. Porém Ego não é nada bom como figura paterna (até porque ele quer a ajuda do filho para dominar o universo), e Yondu, o mercenário especial que rapta o Senhor das Estrelas ainda criança entra em cena para ajudar Quill, quem ele criou como filho.

Durante todo o filme Yondu assume uma postura de pai que ele nunca teve, para compensar os erros do passado, e o último ato é um sacrifício e uma redenção, para salvar a vida do Senhor das Estrelas de morrer no espaço, junto com uma emocionante declaração de amor.


Mercúrio salva o Gavião Arqueiro

Durante os trailers e o próprio Vingadores: Era de Ultron (2015), parecia que o Gavião Arqueiro iria morrer. Até vimos a família do herói no filme, como para aumentar o efeito dramático de uma possível morte. Porém, na hora H quem morre é o irmão da Feiticeira Escarlate, o super-velocista Mercúrio.

Os irmãos poderosos criam um certo elo com o arqueiro durante o filme, enquanto ele os acolhe após Ultron usá-los para concretizar o plano de destruir a humanidade, já que o Vingador representa uma figura paterna a qual eles nunca tiveram.

Então, quando Clint Barton está prestes a ser fuzilado, Mercúrio fica na frente das balas para que os filhos do Gavião Arqueiro não cresçam sem pai, assim como ele.


“Dormammu, eu vim barganhar”

O Doutor Estranho combinou uma vitória sobre o ser interdimensional chamado Dormammu com um grande sacrifício. Ele usou o poder do Olho de Agamotto, que é a Joia do Tempo, em si mesmo para entrar em um loop infinito de vida e morte para subjugar o vilão. E, com isso, Stephen Strange se condenou a viver um inferno para salvar a Terra.

O filme deixa claro de que o Doutor Estranho teve de ser morto incontáveis vezes para quebrar o espírito do vilão imortal. Como o próprio herói diz, ele não precisava vencer, e sim perder infinitamente até que Dormammu ficasse de saco cheio, e isso é um grande e dolorido caso de heroísmo.


Visão desiste da vida

Durante os filmes dos Vingadores e Capitão América, o andróide Visão e a Feiticeira Escarlate se apaixonaram e iriam fugir para viver juntos, não fosse uma pedra no caminho - na verdade na testa do robô, a Joia da Mente, desejada por Thanos para concretizar o plano aniquilar metade dos seres vivos no Universo.

O casal de heróis descobre com a ajuda dos Vingadores que Wanda é capaz de destruir a Joia da Mente e impedir para sempre o plano do titã louco, mas matando Visão no processo.

Em uma cena emocionante, o androide convence a amada de que acabar com a vida dele é a coisa certa se fazer. O momento da morte foi trágico e ainda piorou, uma vez que Thanos usou outra Joia, a do Tempo, para reverter a morte do Visão por alguns segundos agoniantes e então matá-lo de novo e tomar para si a Joia da Mente.


O sacrifício da Viúva Negra

Vamos agora para os sacrifícios de Vingadores: Ultimato. A Viúva Negra, após disputar com o Gavião Arqueiro sobre quem deveria se sacrificar para que o outro obtivesse a Joia da Alma, atira-se do precipício e morre para dar aos Vingadores uma chance de reverter o estalo do Thanos.

O sacrifício se faz importante por diversos motivos. Além de salvar o universo, a heroína considerava os Vingadores e Clint como família, e pagou o maior preço possível para que eles voltassem, se redimindo de seus crimes como espiã no passado ao mesmo tempo.


“And I… am… Iron Man”

O sacrifício final da Saga do Infinito não poderia ter sido diferente. O primeiro herói a ter filme no MCU, falando a frase final do primeiro filme enquanto derrota o vilão foi sensacional e de partir o coração ao mesmo tempo, afinal Tony Stark deixou para trás o final feliz com Pepper Pots e a filha Morgan Stark.

Tendo desenvolvido nanotecnologias, inteligência artificial e até a viagem no tempo para salvar a humanidade, esse era o último ato heróico que faltava para o Homem de Ferro, e fechou sua história de forma tão marcante quanto o início.