Pulse

Homem-Aranha: Tom Holland foi o herói responsável pelo novo acordo entre Disney e Sony; entenda

O astro fez diversos apelos aos presidentes dos estúdio durante as negociações

Redação Publicado em 03/10/2019, às 09h52

None
Homem-Aranha: Longe de Casa (Foto: Reprodução Marvel)

Um herói inusitado salvou o acordo financeiro entre a Disney e a Sony para usar o Homem-Aranha no MCU, e foi o próprio Peter Parker dos cinemas, o ator TomHolland, segundo informações dadas pelo Hollywood Reporter.

Após o término do primeiro acordo e as negociações inconclusivas em 20 de agosto, o ator de 23 anos começou a fazer uma série de apelos a BobIger, e Tom Rothman, presidentes respectivamente da Walt Disney Studios e da Sony Pictures, para refazer o acordo.

+++ Leia mais: Marvel e Sony fecham acordo e Homem-Aranha volta para o MCU

Seis semanas após a quebra de contrato, em 27 de setembro, um novo acordo foi estabelecido, garantindo um terceiro filme solo do Aranha e pelo menos mais uma aparição em outro filme do Universo Cinematográfico da Marvel.

Holland teve um desempenho diplomático notável para continuar como o Amigo da Vizinhança. Fez uma aparição surpresa na convenção D23 da Disney para promover o novo longa animado da PixarDois Irmãos: Uma Jornada Fantástica (que estreia em 4 de março de 2020), e enquanto era aplaudido pelos fãs ele citou a fala de Tony Stark em Vingadores: Ultimato: “I love you 3000” (Te amo mil milhões).

+++Leia mais: Os 3 motivos que fizeram Tobey Maguire, de Homem-Aranha, desaparecer do cinema

O ator também adotou a hashtag #SaveSpiderMan nas redes sociais e se reuniu primeiro com Tom Rothman, usando como vantagem o fato de estar no elenco da adaptação cinematográfica do game Uncharted para convencer o executivo da Sony a retomar a negociação.

Surpreendentemente, Holland conseguiu convencer Bob Iger da Disney, um dos executivos mais poderosos da história de Hollywood, a tentar novamente um acordo.

+++Leia mais: Como o "desleixo" da Marvel com identidades secretas ajudou no sucesso da franquia [ANÁLISE]

A Sony se sentia confiante após o sucesso comercial inesperado de Venom (2018) e queria manter as condições atuais do acordo, que dava apenas 5% do lucro em bilheteria para Disney, e a casa do Mickey estava invencível após a maior bilheteria da história com Ultimato. Ambos os estúdios se recusavam a ceder.

Porém, Holland e o amor dos fãs demonstrado nas redes sociais foram os maiores facilitadores do novo acordo. A Sony terá mais um filme do Aranha feito pela Marvel, a Disney terá mais lucro no próximo filme (ainda não revelado quanto exatamente) e Holland continua “vivendo o melhor momento da minha vida”, nas palavras do próprio.